Ambiente

Esperados milhares de voluntários em ações de limpeza da costa

Esperados milhares de voluntários em ações de limpeza da costa

Em celebração do Dia Internacional de Limpeza Costeira, a Fundação Oceano Azul desafia mais de 200 organizações portuguesas e milhares de voluntários a recolherem lixo em mais de 100 ações de norte a sul do país, nos Açores e na Madeira. A iniciativa arranca amanhã, sábado, irá decorrer durante a semana de 17 a 25 de setembro de 2022.

No desafio deste ano, a Fundação Oceano Azul associou-se à campanha #EUBeachCleanup da Comissão Europeia, cuja missão é mobilizar a sociedade civil para uma maior consciência ambiental e uma possível alteração de comportamentos, com especial alerta para a emergência climática e a necessidade de uma maior proteção do oceano. No âmbito do ano europeu da juventude, a quinta edição da iniciativa europeia pretende concentrar-se na juventude, encorajando jovens de todo o mundo a envolverem-se em atividades de limpeza nas praias e zonas fluviais.

O arranque da iniciativa nacional decorrerá amanhã, sábado, dia 17 de setembro, às 10 horas numa ação na praia da Foz do Lizandro, em Mafra, que contará com a presença da representante da Comissão Europeia, Sofia Moreira de Sousa, do representante da Fundação Oceano Azul, António José Correia, e de António Felgueiras e Marta Gomes, vereadores da câmara municipal de Mafra.

PUB

Vão ao fundo do mar

Outros dos locais com ações de conservação do oceano serão a Boca do Inferno, a Baía de Cascais e o Cabo da Roca em Sintra. Segundo a fundação, a ação marcada para o Porto de Sesimbra, a 24 de setembro, a partir das 8 horas, contará com a participação do "maior número de mergulhadores de sempre em ação subaquática em Portugal".

No arquipélago dos Açores, as ações vão decorrer com o apoio do programa Blue Azores, centrado na conservação e utilização sustentável do capital natural marinho dos Açores - uma parceria entre o Governo Regional dos Açores, a Fundação Oceano Azul e o Instituto Waitt.

A estas ações, a fundação espera que se juntem centenas de associações portuguesas e milhares de voluntários. Estão também inscritos mais de 4000 estudantes do 1º ciclo do ensino básico, no âmbito do programa "Educar para uma Geração Azul" - desenvolvido pela Fundação Oceano Azul e pelo Oceanário de Lisboa, em parceria com a Direção-Geral da Educação. Os mais novos, acompanhados em algumas da ações pela campeã mundial de bodyboard Joana Schenker, vão ter a oportunidade de participar num concurso para o desenvolvimento de projetos sobre o lixo marinho, a implementar nas escolas e com envolvimento das comunidades locais.

Num comunicado enviado às redações, a fundação apela as organizações interessadas a registarem via online as suas ações de limpeza, onde disponibiliza também a informação necessária para os cidadãos se juntarem a este movimento global. Aponta ainda que este é o quarto ano consecutivo de promoção e apoio ao trabalho desenvolvidos pelas diferentes organizações portuguesas de combate ao lixo marinho.

Dois camiões de lixo por minuto

De acordo com os dados Fundação Oceano Azul, a cada minuto entram no oceano o equivalente a dois camiões carregados de plástico. Em média, todos os anos 14 milhões de toneladas de plástico poluem os oceanos, tendo impactos devastadores na vida marinha e na saúde humana.

Desde 2019 que a fundação dispõe no seu site de um contador de lixo marinho, onde são atualizadas regularmente as toneladas de lixo marinho recolhido e os quilómetros de costa limpos. Até setembro de 2022, o contador diz terem sido recolhidas mais de 190 toneladas de lixo das zonas costeiras e cursos de água de todo o país, em cerca de 1250 ações, nas quais estiveram envolvidos 24 mil voluntários e 250 organizações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG