O Jogo ao Vivo

Escolas

Exame de Geometria Descritiva "mais fácil do que o de 2020" 

Exame de Geometria Descritiva "mais fácil do que o de 2020" 

Ministério da Educação disponibilizou meia hora extra de tolerância no exame de Geometria Descritiva, devido a um equívoco no enunciado de um dos exercícios, que poderia induzir os alunos em erro.

Um problema no enunciado de um dos exercícios do exame nacional de Geometria Descritiva A, que decorreu esta segunda-feira à tarde, levou a que, por precaução, o Ministério da Educação disponibilizasse aos alunos um período adicional de 30 minutos, além do tempo regulamentar, para conclusão da prova. A situação só foi detetada quando, em todo o país, já milhares de alunos - havia 6769 inscritos - tinham começado a resolver o exame. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) garante que o problema não tinha implicações na resolução do item em causa.

Alice Alves, de 17 anos, saiu dos portões da Escola Secundária Dr.Mário Sacramento sozinha e confiante. Foi a única daquele estabelecimento de ensino a concluir a prova durante o tempo regulamentar. E espera não vir a tirar menos de 19 valores, que lhe serão preciosos quando utilizar o exame como prova de ingresso para concorrer à universidade, no próximo ano, a Design.

"Correu-me bem. Achavam que o problema no enunciado podia ter afetado alguém, mas a mim não afetou. Era sobre interseções de reta com sólido, que é uma nova matéria, que nunca saiu em exame", explicou a aluna, do 11º ano. "Achei o grau de dificuldade semelhante aos exames dos outros anos", afiançou, ainda, Alice Alves.

Íris Andrade, de 16 anos, e Ana Luísa Rocha, de 17, também não se sentiram afetadas pelo problema do enunciado que havia sido redigido de forma pouco clara. Mesmo assim, Íris assumiu que os 30 minutos de tolerância lhe deram jeito, pois perdeu "muito tempo no segundo exercício". Espera ver na pauta "talvez um 19". Ana Luísa, por seu turno, disse que o que lhe correu "pior foi mesmo o que era mais fácil". "Era a primeira matéria que demos, para fazer um retângulo num plano oblíquo, e não me correu nada bem", lamentou a aluna, que não necessita do exame como prova de ingresso, mas que está a contar tirar 14 valores. No entanto, as duas amigas têm uma certeza: "era mais fácil do que o exame de 2020".

Ao JN, o IAVE esclareceu que, "no item 3", na descrição dos elementos geométricos, é feita referência a uma reta oblíqua" e que "o termo "oblíqua" é desnecessário para a resolução solicitada no item". Quando a situação foi detetada, todas as escolas foram contactadas, de imediato, e foi feito o esclarecimento aos alunos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG