Conferência

Festa do Avante: "lotação máxima é de 100 mil mas estamos num momento de exceção"

Festa do Avante: "lotação máxima é de 100 mil mas estamos num momento de exceção"

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta quarta-feira que, apesar de a lotação máxima do espaço onde se realiza a Festa do Avante ser de 100 mil pessoas, "estamos num momento específico, de exceção", pelo que o número deverá ser reajustado.

Na habitual conferência de imprensa de apresentação dos dados epidemiológicos do país, Marta Temido garantiu que "não haverá exceções" relativamente à Festa do Avante, assegurando que está a ser realizado "um trabalho técnico" para que o evento seja concretizado de forma segura.

"Não vamos permitir aquilo que é proibido nem proibir aquilo que é permitido", frisou, acrescentando que as autoridades de saúde estão a fazer "a aferição daquilo que são as condições que o promotor do evento tem para várias áreas".

Questionada em relação ao número de participantes no evento, a ministra da Saúde não avançou com dados específicos, informando, todavia, que, apesar de a lotação máxima do espaço ser de 100 mil pessoas, o "momento de exceção" que Portugal atravessa, face à pandemia de covid-19, obrigará a um reajuste.

Marta Temido informou ainda que, segundo os últimos dados do Instituto Nacional Ricardo Jorge, o Índice de Transmissibilidade efetivo (RT) entre os dias 3 e 7 de agosto foi de 0,99. Ainda assim, ressalvou que "a tendência decrescente está a ter uma ligeira inversão" nos últimos dias.

De referir também que a taxa de incidência de novos casos nos últimos sete dias foi de 13,4 por 100 mil habitantes e de 25,4 por 100 mil habitantes nos últimos 14.

Neste momento, há 12.519 casos ativos de covid-19 em Portugal, registando-se a existência de "161 surtos, ou seja, circunstâncias em que os casos ativos estão ligados a um fenómeno comum". São 42 na região Norte, oito no Centro, 82 em Lisboa e Vale do Tejo, 13 no Alentejo e 16 no Algarve.

Segundo explicou a ministra da Saúde, o aumento do número de casos registado no Norte nas últimas 24 horas (89) está precisamente associado a "situações de surtos". "Coincide com o agrupamento dos centros de Saúde da Póvoa do Varzim e Vila do Conde", sublinhou, referindo que a situação está a ser acompanhada com especial cuidado.

Em relação à vacina contra a covid-19 anunciada, recentemente, pela Rússia, Marta Temido defendeu que o país deve "ter presentes as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS)".

"Há factos que têm sido referidos de que a fase 3 não terá sido totalmente realizada", recordou, sublinhando que embora seja fundamental "acelerar a investigação, não se pode sacrificar a segurança nem a eficácia". "O que nos interessa é garantir que quando tivermos uma vacina ela seja segura e eficaz", concluiu.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG