Saúde

Hospitais organizam rastreios da voz para prevenir danos

Hospitais organizam rastreios da voz para prevenir danos

Para celebrar o Dia Mundial da Voz, que se assinala este sábado, 16 de abril, os serviços de Otorrinolaringologia do Hospital Santa Maria e do Hospital Egas Moniz, em Lisboa, juntamente com a Fundação GDA - Gestão dos Direitos dos Artistas - iniciaram rastreios da voz gratuitos.

No Norte, o Hospital Central Trofa Saúde, em Vila do Conde, e o Centro Hospitalar Tondela-Viseu também estão a realizar rastreios durante todo o mês de abril. Clara Capucho, especialista em otorrinolaringologia no Egas Moniz, apela aos artistas para fazerem o rastreio, depois de dois anos de inatividade devido à pandemia.

"Há muitas patologias que estiveram mascaradas durante o confinamento e que se revelam agora com a exigência do regresso aos palcos", diz Clara Capucho, especialista em voz artística, coordenadora da Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

Os artistas portugueses, segundo a "Drª Voz", como também é conhecida Clara Capucho, estão a sentir défices de performance de voz no regresso aos palcos que, em todo o país, se está a verificar nesta Primavera: disfonias, dificuldade para emitir a voz, rouquidão, falta de volume e projeção e, em certos casos, neoplasias potencialmente malignas. A médica apela aos cantores e atores profissionais que "não sujeitem a sua voz a súbitos acréscimos de exigência sem antes fazerem um rastreio às condições em que esta se encontra, depois de dois anos com períodos de inatividade devido à pandemia da Covid-19".

"O aumento do esforço para a emissão vocal provocado pelas máscaras continua a criar tensões musculares na zona cervical, nos ombros e no próprio aparelho vocal que estão a provocar, em certos casos, graves prejuízos na voz", explica ainda Clara Capucho, em comunicado.

Iniciativa "Ergue a tua voz"

Os rastreios gratuitos vão realizar-se em hospitais um pouco por todo o país e dirigem-se a toda a comunidade. Em Lisboa, o Hospital Egas Moniz realizou rastreios até a passada quinta-feira e o Hospital Santa Maria vai fazê-lo nos dias 18 e 19 de abril. Já o Hospital Central Trofa Saúde, em Vila do Conde, e o Centro Hospitalar Tondela-Viseu - sendo este especialmente orientado para pessoas com fatores de risco, como fumadores, consumidores de bebidas alcoólicas e com mais de 40 anos - também fazem parte da iniciativa e facultam rastreios durante todo o mês de abril.

PUB

A iniciativa tem como lema "Ergue a tua Voz" e, no dia 16 de abril, Dia Mundial da Voz, serão conhecidas as conclusões de um inquérito realizado pela GDA para avaliar os níveis do desconforto vocal e os efeitos da máscara na voz dos artistas.

Luís Sampaio, vice-presidente da GDA, assinala, na mesma nota, que "estamos finalmente a virar a página da pandemia, com os artistas a regressarem aos palcos, importa perceber porque é que existe algum desconforto vocal e ajudar a preservar o principal instrumento de trabalho de muitos artistas: a voz". Adianta ainda que "este rastreio, para além de detetar eventuais patologias, é também um momento em que são aconselhados exercícios vocais para manter a voz saudável e apta para as exigências do mercado de trabalho".

A data promove a saúde do aparelho vocal, a prevenção das doenças da laringe e das perturbações da voz e o diagnóstico e tratamento precoce dos mesmos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG