Hospital de Santa Maria

Infarmed analisa "suspeita de reação adversa" à vacina no caso de criança que morreu

Infarmed analisa "suspeita de reação adversa" à vacina no caso de criança que morreu

Criança morreu no Santa Maria com teste positivo à covid-19 e dose da vacina. Causas da morte ainda são desconhecidas.

O Infarmed está a analisar o caso da criança de seis anos que morreu, anteontem, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com um teste positivo à covid-19 e uma dose da vacina. A Autoridade Nacional do Medicamento disse ao JN que recebeu ontem do hospital "uma notificação de suspeita de reação adversa" à vacina e que esta "se encontra a ser tratada pelo Infarmed em conjunto com a Unidade Regional de Farmacovigilância de Lisboa, Setúbal e Santarém, no sentido de proceder à recolha de dados adicionais por parte do notificador". As causas da morte só serão conhecidas após a autópsia e a análise do Infarmed.

O Infarmed vai agora recolher toda a informação clínica da criança para "análise e avaliação da imputação de causalidade, uma vez que não sendo a aparente relação temporal" - período decorrido entre a toma da vacina e a morte da criança - "o único determinante na avaliação da causalidade, é necessário proceder à recolha de toda a informação clínica".

"Esta análise precede a sua comunicação à base de dados europeia EudraVigilance (sistema de gestão e análise de informações sobre suspeitas de reações adversas a medicamentos que foram autorizados ou em estudo em ensaios clínicos no Espaço Económico Europeu)", acrescenta ainda o Infarmed.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) afirmou ontem, em comunicado, que a criança deu entrada no Hospital de Santa Maria no sábado com "um quadro de paragem cardiorrespiratória".

Pico nos próximos dias

PUB

Aumentou o número de pessoas a necessitar de hospitalização devido à covid-19. Esta segunda-feira, estavam mais 125 utentes internados em enfermaria e seis em cuidados intensivos, embora tenham baixado os novos casos de infeções. Os novos positivos deverão subir nos próximos dias, chegando a cerca de 40 mil diários. Esse será o pico da quinta vaga da pandemia.

Também esta segunda-feira verificaram-se 31 óbitos: Mas menos novos positivos: 21 917, a maior parte dos quais foram registados no Norte (8937) e em Lisboa e Vale do Tejo (7938).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG