Dia mundial

Casamentos disparam com o final da crise

Casamentos disparam com o final da crise

Desde os anos 60, só por duas vezes se deu um incremento mais forte nos matrimónios. Fim da crise explica evolução.

Quando acabou o resgate financeiro, os portugueses começaram a casar com mais frequência, mas ainda de forma tímida. Mas em 2017 os números dispararam: 36100 pessoas (do mesmo sexo ou de sexos opostos) celebraram matrimónio, mais 11% do que no ano anterior, adiantou ao JN o Instituto de Registos e Notariado, a propósito do Dia Mundial do Casamento, que se assinala este domingo. Desde os anos 60, só dois anos assistiram a um aumento maior: em 1961 e em 1975.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui