Emergência

Falta de médicos atrasa socorro

Falta de médicos atrasa socorro

Os três centros de orientação de doentes urgentes (CODU) estão a funcionar sem os médicos necessários e não raras vezes estão a trabalhar com apenas três, quando deveriam existir pelo menos seis clínicos.

A carência implica a sobrecarga dos mecanismos de orientação de prestação de cuidados de emergência médica como, por exemplo, a validação da administração de fármacos no local por parte de não médicos.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui