Entrevista

Mesquita Nunes assume ser homossexual e que já tinha referido isso em público, mas ninguém reparou

Mesquita Nunes assume ser homossexual e que já tinha referido isso em público, mas ninguém reparou

Adolfo Mesquita Nunes abordou a sua homossexualidade em entrevista ao "Expresso".

O vice-presidente do CDS garante que nunca escondeu a sua orientação sexual, e nem sequer vê a referência na entrevista deste sábado como "uma revelação, porque seria até absurdo, tendo em conta que não é nenhum segredo, é um facto provavelmente conhecido de muitos, que não é por mim escondido".

Mesquita Nunes, 40 anos, diz ainda que a sua homossexualidade surgiu em público, pela primeira vez, numa campanha eleitoral da Covilhã, em 2017: ao lado da presidente do partido, explicou que não tinha pedido para que fosse retirado um cartaz seu em que alguém escreveu "gay", porque "não era mentira".

O que aconteceu depois surpreendeu-o. Ninguém falou sobre isso. "Não supus que os jornalistas não estivessem a prestar atenção e só noticiassem o que a Assunção disse". O assunto, que o dirigente centrista previa que viesse a ser falado no dia seguinte, acabou por passar despercebido.

O "Expresso" assinala ainda ser a primeira vez que um alto dirigente de um partido português fala sobre ser "gay".

ver mais vídeos