Premium

Porto e Lisboa obrigados a criar mais 5% a 15% de vagas em 12 cursos

Porto e Lisboa obrigados a criar mais 5% a 15% de vagas em 12 cursos

Ciclos com menos de dez alunos proibidos de abrirem. Novas regras para alunos do profissional adiadas.

As universidades do Porto e de Lisboa vão ter que aumentar entre 5% e 15% o número de vagas nos cursos que, no último concurso, só admitiram alunos com nota superior a 17 valores, num total de 12 cursos, dos quais sete são na Invicta e os restantes na capital [ler lista]. A "exigência" consta da proposta de fixação de vagas para o Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior 2019. Entre as novidades, destaque para o facto de ficar agora proibida a abertura de vagas nos cursos, de qualquer ponto do país, que nos últimos dois anos tenham tido menos de dez inscritos, num total de cerca de 20 cursos.

Ao JN, o ministro da Ciência e Ensino Superior explica que, tal como no ano passado, nos restantes cursos, no Porto e em Lisboa, mantém-se o corte de 5%, exceto na área das competências digitais. Para Manuel Heitor, o despacho visa uma "maior diversificação e especialização do Ensino Superior". E dá como exemplo o facto de, nas restantes zonas, as instituições de Ensino Superior (IES) poderem "aumentar em 5% o número de vagas dos seus três melhores cursos".