O Jogo ao Vivo

Chamas

Suspeita de crime nos dois maiores incêndios do ano

Suspeita de crime nos dois maiores incêndios do ano

Em apenas três minutos e a uma distância de poucos quilómetros, deflagraram os dois maiores incêndios do ano, nos concelhos de Sertã e Vila de Rei, distrito de Castelo Branco. Em três horas, aquele distrito registou dez ignições próximas e há suspeitas de fogo posto.

O alerta para os dois maiores fogos, Sertã e Vila de Rei, foi dado às 14.47 horas e 14.50 horas, respetivamente. À hora do fecho desta edição, o que causava maior preocupação era o de Vila de Rei, pois já tinha entrado no concelho de Mação, distrito de Santarém. "É uma situação extremamente grave", disse Vasco Estrela, presidente da Câmara de Mação, referindo-se à frente de fogo "com cerca de oito quilómetros".

A outra frente do incêndio de Vila de Rei progrediu para norte, em direção ao fogo da Sertã. Ao mesmo tempo, este fogo dirigia-se para sul, numa combinação que obrigou ao corte da Estrada Nacional 2, entre Sertã e Vila de Rei.

Naquela região, entre as 14 e as 17 horas, deflagraram dez fogos. Cinco na Sertã, um em Vila de Rei, um em Oleiros, um em Pampilhosa da Serra e dois em Abrantes. "Estamos a falar de vários incêndios dentro da mesma região geográfica, incêndios que, além daquilo que são os efeitos meteorológicos que eram expectáveis, estão a criar os próprios efeitos meteorológicos, entre si", disse Alexandre Penha, adjunto de operações da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, num ponto de situação feito às 20 horas.

Duas horas depois deste "briefing", havia três fogos a serem combatidos por mais de 800 elementos em quase 250 viaturas. Durante o dia, 16 meios aéreos também ajudaram no combate. Cerca de metade destes meios estavam concentrados no fogo que começou em Vila de Rei, concretamente na frente que progredia em direção ao centro do concelho de Mação. Neste caso, a praia fluvial do Bostelim teve de ser evacuada por precaução.

Bombeiros feridos

O segundo fogo que causava mais preocupações era o de Cernache do Bonjardim, na Sertã, que obrigou a que fossem evacuadas as aldeias de Cardiga e Granja. Por várias vezes foram ameaçadas casas em povoações situadas no meio da floresta de eucalipto e pinheiro, mas os bombeiros tinham conseguido evitar que as casas e as pessoas fossem atingidas.

Durante o combate, uma colisão rodoviária causou ferimentos em quatro bombeiros. "São situações de três feridos leves e de um ferido mais grave" que foram encaminhados para o Hospital, acrescentou Alexandre Penha.

Fonte policial disse ao JN que "serão, a seu tempo, averiguadas as causas das ignições e se há correlação entre elas, nomeadamente por via de ação humana". Esta suspeita vai ser alvo de inspeções, ao que tudo indica por parte de elementos da Polícia Judiciária, quando os incêndios todos entrarem em fase de rescaldo.v

Militares ajudam

Em comunicado, as Forças Armadas informaram que empenharam quatro máquinas de arrasto, "três do Exército e uma da Força Aérea", para apoiarem a abertura de caminhos que facilitam o acesso dos bombeiros.

160 pessoas na praia

A meio da tarde, quando a praia fluvial do Bostelim foi evacuada, estavam 160 pessoas no local, informou a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.