Sinistralidade

Operação de Natal da GNR registou 15 mortos, mais do dobro do ano passado

Operação de Natal da GNR registou 15 mortos, mais do dobro do ano passado

Uma pessoa morreu nos 176 acidentes registados pela GNR no último dia da operação "Natal Tranquilo", elevando para 15 o total de vítimas mortais.

De acordo com os dados registados na quarta-feira, o último dia da operação "Natal Tranquilo", houve ainda três feridos graves e 44 feridos ligeiros nos acidentes ocorridos nas estradas sob jurisdição da GNR.

A operação "Natal Tranquilo" decorreu entre as 21 horas da passada sexta-feira e as 24 horas de quarta-feira e, no total, registou 15 vítimas mortais. Este número é mais do dobro do valor registado na operação da GNR em 2017 (7 mortos).

Os dados finais apurados pela GNR apontam para um total de 1360 acidentes, 15 mortos, 29 feridos graves e 449 feridos ligeiros.

Segundo a GNR, a operação deste ano, que durou mais um dia do que a do ano passado, foi mais negativa a todos os níveis: mais 313 acidentes rodoviários, mais oito vítimas mortais, mais cinco feridos graves e mais 112 feridos ligeiros.

O distrito com mais acidentes registados no último dia da operação foi o Porto (29), seguido de Lisboa (24), Faro e Aveiro (16), Braga (13), Viseu (11) e Coimbra e Leiria (11).

A vítima mortal foi registada num acidente ocorrido no distrito de Faro e os três feridos graves em desastres em Lisboa, Viseu e Beja.

Durante a operação "Natal Tranquilo" a GNR reforçou o patrulhamento e a fiscalização nas vias com maior tráfego nesta altura do ano no país.

A operação contou com a participação de mais de 1400 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais.

O objetivo foi, segundo a GNR, prevenir a sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do tráfego e apoiar todos os utentes das vias, no sentido de lhes proporcionar uma deslocação em segurança.