Pandemia

Internados voltam a subir em dia com nove mortes e 2650 casos de covid-19

Internados voltam a subir em dia com nove mortes e 2650 casos de covid-19

Portugal registou 2650 casos e nove mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas. Internamentos sobem pelo quinto dia seguido, numa terça-feira com 3490 recuperados.

A pandemia de covid-19 está associada a 17173 mortes, de um total de 912406 casos da doença causada pelo vírus da SARS-CoV-2 em Portugal desde março de 2020. Nas últimas 24 horas, nove pessoas morreram e foram reportadas 2650 novas infeções, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

Nos hospitais, os internados sobem pelo quinto dia consecutivo. Com mais 13 pessoas acamadas, há, de momento, 742 doentes internados em hospitais portugueses, 161 dos quais em unidades de cuidados intensivos, menos dois do que ontem. O total de acamados é similar ao registado a 23 de março, no fim da terceira vaga, quando havia 32 mil casos ativos, menos 13 mil que os 45 mil registados esta terça-feira.

Com 3490 recuperados, o número mais elevado num só dia desde 13 de março, o total de casos ativos diminuiu para 45199 (menos 849), enquanto o número de pessoas sob vigilância das autoridades também decaiu, para 73360, menos 1539 do que ontem.

Os 2560 casos registados esta terça-feira mostram uma subida de quase 500 infeções relativamente às 2170 registadas na terça-feira da semana passada. Recuando 15 dias, o agravamento é de 904 doentes mais no espaço de duas semanas.

Homem com menos de 40 anos entre as vítimas mortais

PUB

Pela segunda vez este mês de julho, Portugal volta a reportar nove mortes associadas à covid-19 num só dia. Entre as vítimas mortais está um homem com menos de 40 anos, a 45.ª vítima mortal registada no escalão etário dos 30-39 anos desde o início da pandemia.

Contrariando a tendência dos últimos dias, a faixa etária dos maiores de 80 anos não é a mais afetada esta terça-feira pela mortalidade da covid-19, tendo registado a morte de uma mulher. Com cinco mortes, dois homens e três mulheres, a faixa etária dos 70-79 anos foi a mais penalizada pelas consequências fatais do vírus da SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas. As outras duas vítimas mortais, um homem e uma mulher, tinham entre 60 e 69 anos.

A Região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a mais afetada pela quarta vaga da covid-19, tendo registado seis das nove vítimas mortais das últimas 24 horas, período no qual contabilizou 1141 novos casos de infeções, menos 10 que os 1151 da terça-feira da semana passada, mas acima dos 965 de há 15 dias. No total, o entorno da capital acumula 356234 positivos e 7314 óbitos.

A Região Norte reportou 939 casos, o segundo registo mais elevado desde 10 de fevereiro, só superado este mês pelas 1047 infeções registadas no sábado. Nem é preciso fazer contas para perceber que esta é a pior terça-feira em cinco meses na zona mais setentrional do país, que acumula 354877 positivos e 5377 mortes, uma das quais nas últimas 24 horas.

A Região Centro registou 276 novas infeções, número consentâneo com a média da semana passada, que eleva o registo total para 124951 infeções e 3032 mortes desde o início da pandemia.

No Alentejo, o dia fica marcado por duas mortes (976 desde o início da pandemia) e mais 50 novas infeções, para um acumulado de 31878 desde o início da pandemia.

O Algarve mantém-se acima dos 200 casos diários pelo sétimo dia consecutivo, embora tenha descido da fasquia dos 300, que ultrapassou por três vezes na semana passada. Com mais 220 infeções, acumula 27764 positivos e 370 mortes desde março de 2020.

Os Açores registam oito novas infeções, para 6598 e 34 óbitos desde março de 2020. Neste período, a madeira somou 10104 casos positivos, 16 esta terça-feira, e 70 óbitos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG