Exclusivo

Junho com 84 óbitos diários em excesso

Junho com 84 óbitos diários em excesso

Até dia 19, mortalidade estava 30% acima face à média de 2015-2019. São 1558 mortes a mais. Covid responde por 45%. Calor entre as explicações.

Nos primeiros 19 dias de junho, Portugal registava, em média, 84 óbitos diários em excesso face a período homólogo de 2015-2019. Dos quais a covid respondia por 45%. As ondas de calor que se fizeram sentir nas últimas semanas explicarão parte desta sobremortalidade. Mas não só. Aos hospitais chegam cada vez mais doentes descompensados e com doença mais grave, avisa o bastonário dos Médicos, recordando um estudo, segundo o qual, em 2020, Portugal foi o segundo país da União Europeia que mais atos médicos deixou por fazer.

De acordo com os cálculos de Carlos Antunes, professor da Faculdade de Ciências de Lisboa, neste mês, o país registava uma média a 14 dias de 360 óbitos diários, contra 270 no período 2015-2019. Dos 84 óbitos diários em excesso neste início de junho, a covid respondia por 38, explica ao JN. Em termos acumulados, nestes primeiros 19 dias morreram 6741 pessoas. Comparando com o período de referência, são 1558 os óbitos em excesso. Fazendo com que, em junho, a mortalidade, esteja 30% acima da média.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG