IPMA

Mais de 20 graus: ano novo começa quente por culpa de uma "massa de ar de Sul"

Mais de 20 graus: ano novo começa quente por culpa de uma "massa de ar de Sul"

Na despedida de 2021 e no olá a 2022, os termómetros vão registar valores anómalos para a época. No dia 2 de janeiro, tudo regressa ao habitual para esta epóca do ano.

Entre valores máximos de infeções por covid-19, que obrigarão milhares de pessoas a isolarem-se nesta passagem de ano, restrições para conter a pandemia e, para os adeptos do desporto-rei, um Clássico que, com a recente crise no Benfica, se adivinha imprevisível, eis uma boa notícia para quem não gosta de comer as 12 passas a tiritar de frio: vem aí bom tempo.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para os dias entre 31 de dezembro e 2 de janeiro, espera-se, para o território continental, céu pouco nublado e temperaturas amenas, com valores significativamente acima do normal para o mês de dezembro - entre 2 a 7 graus Celsius.

Mas porquê? Explica quem sabe. "Estas temperaturas anómalas têm a ver com o tipo de massa de ar que nos está a afetar. Neste momento, temos uma massa de ar com uma componente de sul, o que significa que o ar é mais ameno do que é costume", detalhou ao JN a meteorologista do IPMA Ângela Lourenço, lembrando que, tipicamente, durante o mês de dezembro, as massas de ar vêm de Oeste (dos Açores ou dos EUA) ou de Norte. "Pontualmente, a posição dos centros de ação (anticiclones ou depressões) favorece que o ar que nos afeta venha de Sul, neste caso do Norte de África, Madeira e Canárias".

Máximas a rondar os 20 graus

Com exceção para o nordeste transmontano e a Beira Alta, onde os termómetros vão andar mais tímidos e onde se prevê nevoeiro matinal, as temperaturas vão rondar os 20 graus no resto do continente. Na sexta-feira, dia 31, as temperaturas máximas vão atingir valores entre os 18ºC, como em Viseu e Portalegre, e os 23, em Braga. No Porto e em Aveiro, esperam-se 22 graus, em Lisboa 19 e em Faro 20.

Na noite de passagem de ano, o IPMA prevê tempo estável, sem chuva, com nebulosidade alta e temperaturas a variar entre 8 e 13°C no litoral e entre 2 e 8°C no interior, em especial em Trás-os-Montes e Alto Douro e na Beira Alta.

PUB

Descida no dia 2 de janeiro

Com a invulgar massa de ar a permanecer até sábado, as temperaturas começam a descer no domingo, dia 2 de janeiro, nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, para onde se prevê chuva. Mas no Alentejo e Algarve, os valores máximos vão manter-se perto dos 20ºC e, no resto do território, deverão variar entre 15 e 18°C, com os valores mais baixos previstos para o extremo norte.

Quase 40 graus no Ártico

A Organização Meteorológica Mundial confirmou, este mês, um novo e preocupante recorde máximo de temperatura no Ártico: 38 graus Celsius, registados em junho na cidade de Verkhoyanskum, na Sibéria, onde as temperaturas médias atingiram 10 graus acima do normal durante grande parte do verão passado. O valor recorde, alertou a organização, é "mais condizente com o Mediterrâneo do que com o Ártico".

Alasca quente no Natal

A incomum temperatura de 19 graus Celsius verificada no sul do Alasca, no dia 26 de dezembro, espantou especialistas ao constituir um recorde em todo o Estado norte-americano, conhecido pelo frio intenso, sobretudo num mês em que, normalmente, os termómetros registam temperaturas negativas. De acordo com uma análise do climatólogo do Alasca Brian Brettschneider, este ano, a temperatura média dos Estados Unidos no dia de Natal foi a terceira mais quente desde 1900.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG