Boletim DGS

Mais de 5500 recuperados num dia com 15 mortes e 577 novos casos de covid-19

Mais de 5500 recuperados num dia com 15 mortes e 577 novos casos de covid-19

Portugal reportou, esta sexta-feira, 577 novos casos e 15 mortes por covid-19, o valor mais baixo desde 20 de outubro. Há, neste momento, 1046 doentes hospitalizados, menos 56 do que ontem.

Depois de, na passada sexta-feira, 5 de março, ter reportado 949 casos de infeção por SARS-CoV-2, o país regista hoje 577 infetados. O número de vítimas mortais associadas à doença (15) também caiu em relação à sexta-feira passada (altura em que foram contabilizadas 28 mortes). Trata-se do valor mais baixo desde 20 de outubro.

Face ao boletim de ontem, que registou 627 novos casos e 18 vítimas mortais, a tendência é igualmente de quebra, com menos 50 infetados e três óbitos.

Desde o início da pandemia morreram 16.650 pessoas, mais de 813 mil contraíram a doença e 749.770 recuperaram, 5574 delas nas últimas 24 horas.

O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) indica ainda que existem, neste momento, 46.732 casos ativos em território nacional, menos 5012 do que ontem.

PUB

Dos casos positivos, 230 são em Lisboa e Vale do Tejo, 166 no Norte, 69 no Centro, 14 no Alentejo, 27 no Algarve, 69 na Madeira e dois nos Açores.

A região de Lisboa reporta igualmente o maior número de mortes: oito, havendo ainda três no Norte, duas no Centro e duas no Algarve.

Entre as pessoas com mais de 80 anos (as mais afetadas pela letalidade da doença) morreram sete cidadãos (cinco homens e duas mulheres). Na casa dos 70, dois homens e duas mulheres. Na faixa etária dos 60 aos 69, morreram um homem e duas mulheres e entre 50 e 59 anos uma mulher.

Pelo décimo primeiro dia consecutivo, o número de internamentos baixou para um total de 1046 (menos 56 do que ontem), o valor mais baixo desde ​​​​​​​17 de outubro (quando havia 1012 hospitalizados).

De referir ainda que há menos sete doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), num total de 266. Trata-se do número mais baixo desde 29 de outubro, quando se contabilizavam 262 doentes graves.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG