Pandemia

Mais mortes e menos casos de covid-19. Norte sem vítimas fatais

Mais mortes e menos casos de covid-19. Norte sem vítimas fatais

Portugal reportou 16 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, período no qual foram registados 248 casos associados à doença causada. R(t) aumentou mas taxa de incidência do vírus diminuiu.

A Direção-Geral da Saúde reporta, esta segunda-feira, 248 casos de covid-19 nas últimas 24 horas e 16 óbitos. Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 16784 pessoas por causas associadas ao vírus da SARS-CoV-2, que infetou 817778 pessoas.

Portugal continua no verde, segundo a matriz de risco anunciada pelo governo quando foi anunciado o início do desconfinamento. O R(t) que mede a taxa de transmissibilidade do vírus aumentou de 0,86 no domingo, para 0,89 esta segunda-feira. Descontando as ilhas, a subida é de 0,84 para 0,88, quando se analisa apenas os dados de Portugal continental.

Já a taxa de incidência da doença, outro dos critérios a ter em conta segundo os especialistas em que o Governo se apoia, baixou de 87,2 para 81,3 casos de infeção por 100 mil habitantes, de domingo para segunda, em todo o país. Descontando as ilhas, a descida é de 75,7 para 81,3 casos por 100 mil habitantes, quando se analisa apenas os dados de Portugal continental.

O número de casos ativos voltou a diminuir, depois de ter aumentado (49) pela primeira vez em dois meses no domingo. Esta segunda-feira, tendo em conta os 555 recuperados, o total de doentes infetados caiu em 323, para 33120, quando 767874 pessoas venceram o vírus desde o início da pandemia.

O total de internados subiu pela segunda vez consecutiva. Depois do aumento de 21, de sábado para domingo, agora aumentou para 771 (mais seis do que ontem). Nos cuidados intensivos, após um domingo sem alterações, segunda-feira amanheceu com menos cinco doentes, 165 agora, o mesmo número registado a 10 de outubro, mas com quase o dobro de hospitalizados (1174).

PUB

Comparando com a segunda-feira da semana passada registaram-se menos seis casos (248) do que os 256 reportados a 15 de março. De ontem para hoje, a diferença foi mais notória, de 450 para 248. Há uma semana morreram 10 pessoas, nas últimas 24 horas foram 16.

O total de óbitos subiu de seis para 16, de ontem para hoje, 12 dos quais (75% do total), na Região de Lisboa e Vale do Tejo, que perdeu 7095 vidas desde o início da pandemia, um ano negro em que se registaram 309842 infeções por SARS-Cov-2 no entorno da capital, 85 nas últimas 24 horas.

A Região Norte não registou vítimas mortais nas últimas 24 horas, mantendo os 5289 óbitos reportados à data de domingo. Com mais 58 casos anotados, a zona mais setentrional do país já lidou com 329542 doentes covid desde o início da pandemia.

O Centro registou três óbitos e 27 casos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 116688 pessoas ficaram doentes e 2989 morreram naquela zona do país por causas associadas à covid-19..

Alentejo e Algarve não inscreveram qualquer nome a negro na lista da covid-19 nos últimos quatro dias. Na região das planícies, foram reportados 13 infeções nas últimas 24 horas, com o total a subir para 28910 desde o início da pandemia, que causou a morte a 966 alentejanos.

No Algarve, desde o início da pandemia, morreram 351 pessoas em 20469 casos de covid, dos quais 44 nas últimas 24 horas.

Nas ilhas, há mais uma morte a lamentar na Madeira (66 no total), num dia em que foram registados mais 10 casos (8362 desde o início da pandemia). Os Açores, com 11 casos novos no boletim (3965) não reportam qualquer óbito desde 10 de fevereiro (28 desde sempre).

Num dia em que foi registada a morte de um homem com mais de 50 anos, a 455.ª vítima na faixa etária dos 50-59 anos, e outro no escalão dos 60-69, o qual já perdeu 1494 vidas desde o início da pandemia, as faixas etárias mais velhas são as mais martirizadas.

"Regra covid", é entre os mais velhos dos mais velhos que o vírus mais mata. Esta segunda-feira não foi exceção: das 16 vítimas mortais, nove (quatro homens e cinco mulheres) tinham mais de 80 anos, o que corresponde a 56% do total diário, numa faixa etária que representa 66% dos óbitos a nível nacional - 11064 das 16784 vidas perdidas para a covid-19 desde o início da pandemia.

A faixa etária imediatamente anterior, segunda mais afetada a nível global, com 3652 mortos desde o início da pandemia, é também a segunda mais molestada pelo vírus nas últimas 24 horas, ao reportar a morte de cinco homens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG