Covid-19

Marcelo cancela comemorações do 10 de Junho

Marcelo cancela comemorações do 10 de Junho

O Presidente da República anunciou que o 10 de Junho será celebrado em Lisboa, com os devidos cuidados, e propôs que as celebrações canceladas na Madeira e África do Sul se realizem em 2021.

"Haverá a celebração do 10 de Junho em Lisboa, mas com os cuidados impostos pelas circunstâncias. Espero que possa haver o 10 de Junho na Madeira e na África do Sul no ano que vem", disse Marcelo Rebelo de Sousa, esta quinta-feira, em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa.

O chefe de Estado justificou a decisão de cancelar as celebrações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas na Madeira e África do Sul em junho deste ano com o surto de Covid-19. "Implicaria a movimentação de centenas de militares e centenas de civis do continente para a Madeira e a presença de milhares de nossos compatriotas madeirenses", referiu, salientando, por outro lado, que África do Sul "está neste momento a viver um regime muito restritivo" devido à pandemia e que as comemorações no país implicariam também "um conjunto de deslocações" e "grandes aglomerações".

"Não é sensato estar, a esta distância, a pôr em marcha uma organização que, a todos os títulos, não joga com o processo que estamos a viver", considerou.

Antevendo que a pandemia esteja atenuada em junho, Marcelo Rebelo de Sousa disse que as celebrações do Dia de Portugal em Lisboa decorrerão "com o bom senso adequado próprio do fim de uma crise".

Quanto a 2021, se for reeleito, afirmou que "o compromisso é ser na Madeira e na África do Sul" e prometeu que, caso o Presidente da República seja outro, fará essa proposta ao seu sucessor.

Outras Notícias