Tem 10 anos

Menina de Guimarães com covid-19 desenvolveu doença inflamatória rara

Menina de Guimarães com covid-19 desenvolveu doença inflamatória rara

Uma menina de dez anos, residente em Guimarães, infetada com covid-19 desenvolveu uma estirpe da doença de Kawasaki, uma patologia que se caracteriza por uma inflamação dos vasos sanguíneos e que pode ser mortal.

É o segundo caso conhecido no país, desde que, na primeira fase da pandemia, várias sociedades de pediatria internacionais alertaram para um "aumento aparente" de crianças com sintomas semelhantes aos da doença de Kawasaki a darem entrada nos hospitais.

A menina foi transferida do Hospital de Guimarães para o Centro Materno-Infantil do Norte, no Porto, a 12 de outubro. Esteve internada na Unidade de Cuidados Intensivos, mas, segundo apurou o JN, não correu perigo de vida. Está agora no internamento de Pediatria, a evoluir favoravelmente e deverá ter alta em breve.

De acordo com a mãe da menor, citada por jornais regionais, na sexta-feira, dia 9 de outubro, a criança teve febre, mas o teste à covid-19, feito no Hospital de Guimarães, deu negativo.

Na segunda-feira seguinte voltou ao hospital porque, além da febre, a filha dava sinais de prostração e tinha manchas vermelhas no corpo. As análises clínicas revelaram um deficit elevado de plaquetas e a criança foi internada para fazer uma transfusão de sangue.

Um novo teste antes do internamento revelou que tinha covid-19. O agravamento do estado clínico ditou a transferência de Guimarães para o Porto no mesmo dia. Esteve cerca de 48 horas nos cuidados intensivos "sempre com a situação clínica controlada", segundo apurou o JN.

Em maio, uma criança também com dez anos, esteve internada no Hospital D. Estefânia, em Lisboa, com o mesmo tipo de inflamação e evoluiu favoravelmente.

A Organização Mundial da Saúde anunciou em maio que estava a estudar a relação de 230 casos suspeitos de doença de kawasaki com a covid-19.

Outras Notícias