O Jogo ao Vivo

Cooperação

Nevoeiro atrasou início de cimeira Luso-Espanhola na Guarda

Nevoeiro atrasou início de cimeira Luso-Espanhola na Guarda

O nevoeiro impediu a aterragem dos helicópteros com os dirigentes do governo espanhol que este sábado participam com os congéneres portugueses numa cimeira que vai abordar a cooperação entre os dois países e a recuperação económica.

O primeiro helicóptero deveria ter aterrado no estádio da Guarda pelas 9 horas da manhã, enquanto o segundo, que transportava o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, tinha previsto pousar às 9.15 horas.

As aeronaves ainda se aproximaram do estádio, mas devido ao nevoeiro tiveram de mudar de rumo, acabando por aterrar na aldeia Viçosa, a cerca de 20 quilómetros do local previsto.

PUB

Começou com mais de uma hora de atraso a 31.ª Cimeira Luso-Espanhola, que junta na Guarda, este sábado, quase 30 membros dos governos de Portugal e de Espanha para discutir e aprovar a cooperação transfronteiriça e uma estratégia conjunta de recuperação económica.

O programa inclui reuniões setoriais e um encontro entre o primeiro-ministro português, António Costa, e o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, em torno dos temas centrais da cimeira.

A criação da figura de trabalhador transfronteiriço e de um documento único de circulação para harmonizar a passagem de menores entre Portugal e Espanha são duas medidas previstas.

As autoridades portuguesas e espanholas estão também a trabalhar num "documento único de circulação para harmonizar e padronizar a passagem de menores na fronteira", bem como a tentar encontrar "melhorias para a cobrança das portagens", adiantou à Lusa a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

No eixo relativo à "melhoria de infraestruturas e conectividade territorial", tal como já foi anunciado, foi consensualizado o compromisso para o "fecho de rede" de um conjunto de ligações rodoviárias, como por exemplo entre Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro.

Prevê-se a criação de uma saída na autoestrada para a vila portuguesa, a requalificação do parque para veículos de mercadorias e a renovação do posto de turismo, entre outras medidas.

Além da apresentação do documento final com as medidas aprovadas, António Costa e Pedro Sánchez estarão também presentes, ao final da tarde, numa cerimónia onde será apresentado um estudo sobre "A Projeção Internacional do Espanhol e do Português: O potencial da proximidade linguística".

O primeiro-ministro já tinha anunciado, aquando da apresentação do Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal, que esta cimeira "vai aprovar uma estratégia de desenvolvimento transfronteiriço para ser financiada no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021/2027".

O primeiro-ministro português e o presidente do Governo de Espanha, ambos socialistas, têm assumido como principal objetivo a adoção de políticas públicas para o desenvolvimento das regiões transfronteiriças, que se encontram entre as mais pobres da Europa.

Para contrariar a atual realidade, o governo português já anunciou "um investimento para a conectividade e modernização das áreas de localização empresarial no interior" com a construção de "ligações transfronteiriças de Bragança até ao Algarve que rompam com o isolamento de muitos dos territórios do interior relativamente a Espanha".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG