Premium

Número de divórcios dispara após queda inédita na quarentena

Número de divórcios dispara após queda inédita na quarentena

O confinamento pôs um travão nos processos de divórcio, que sofreram uma queda abrupta durante a pandemia, motivada pela paragem das conservatórias e dos tribunais.

Em abril, só se registaram 160 separações. Mas as primeiras semanas de desconfinamento já fizeram disparar este número e, em maio, houve mais 752 divórcios em relação a março. Com a retoma, os advogados relatam maior procura e uma corrida contra o tempo por casais que querem o ponto final ainda antes das férias judiciais de 16 de julho a 31 de agosto. O número vai aumentar, garantem.

Em abril, houve zonas do país onde ninguém se divorciou, ou pelo menos não se oficializaram as separações. Caso de Bragança, Guarda, Portalegre e ilhas de Porto Santo, São Jorge, Faial e Terceira. Assistiu-se a uma queda de 86% em relação ao mesmo mês de 2019, quando se registaram 1132 divórcios. Mas parece ter sido fogo de vista: no mês passado já houve 912 separações.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG