Premium

Nunca o cancro matou tanto como agora em Portugal

Nunca o cancro matou tanto como agora em Portugal

Um quinto dos óbitos por cancro eram de pessoas com 85 ou mais anos. Doenças do aparelho circulatório são a principal causa de morte em Portugal.

As doenças do aparelho circulatório, os tumores malignos e as doenças do aparelho respiratório são responsáveis por quase dois terços dos óbitos em Portugal. Dentro de cada um destes grupos, respetivamente, sobressai o aumento das mortes por enfarte, cancro e pneumonia. Apesar de ser a principal causa de morte, em 2018 registaram-se menos óbitos por AVC.

Os dados divulgados na sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que nunca se morreu tanto por cancro como agora, com os tumores malignos a responderem por um quarto dos óbitos no nosso país. Afetam maioritariamente os homens (59,6%) e as pessoas com idades mais avançadas, com a faixa acima dos 85 anos a registar um quinto dos óbitos. No outro extremo, registaram-se 62 mortes de menores de 19 anos de idade.

Outras Notícias