Governo

Plano de desconfinamento a circular na Internet é falso e vale queixa à Justiça

Plano de desconfinamento a circular na Internet é falso e vale queixa à Justiça

O Governo alertou, esta quinta-feira, para um suposto plano de desconfinamento para os próximos três meses que tem circulado na Internet. O documento é falso e vai ser participado ao Ministério Público.

"Encontra-se a circular um documento falso que apresenta um suposto plano de desconfinamento, imputado ao Governo, o qual consiste numa adulteração abusiva da tabela de desconfinamento divulgada em abril do ano passado", confirmou o gabinete do primeiro-ministro, em comunicado enviado à imprensa esta quinta-feira.

De acordo com a nota, o documento em causa (que tem circulado no WhatsApp e que pode consultar nas imagens abaixo) "não tem qualquer veracidade, não é da autoria do Governo, nem se baseia em qualquer trabalho preparatório, pelo que às informações constantes do mesmo não deve ser atribuída qualquer credibilidade".

A falsificação será comunicada ao Ministério Público, tendo em conta a "desinformação e falsas expectativas" que o documento pode gerar, "com o inerente risco para a saúde pública".

"Tal como fez no ano passado, o Governo encontra-se a preparar os futuros passos de desconfinamento, que serão dados em devido tempo, em articulação com a estratégia de testagem e o plano de vacinação. No entanto, o Governo considera que é inoportuno proceder nesta fase a qualquer apresentação ou discussão pública sobre o tema", esclarece o comunicado.

PUB

Marcelo fala hoje, Costa amanhã

A comunicação ao país de António Costa sobre a atual situação pandémica, que estava marcada para esta quinta-feira, foi adiada para amanhã.

Ainda esta quinta-feira, pelas 20 horas, será o Presidente da República a falar aos portugueses, na sequência da aprovação pelo Parlamento do diploma que renova o estado de emergência até 16 de março. O diploma, que será debatido e votado hoje à tarde na Assembleia da República, tem aprovação assegurada, com o apoio de PS, PSD, CDS-PP e PAN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG