DGS

Esta semana chegam 500 ventiladores. Outros tantos após a Páscoa

Esta semana chegam 500 ventiladores. Outros tantos após a Páscoa

Portugal vai receber mil ventiladores, nas próximas duas semanas e anuncia o aumento da capacidade de testes à Covid-19.

"Durante esta semana, chegam a Portugal 500 ventiladores e depois da Páscoa outros tantos", anunciou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa diária sobre a evolução do combate ao novo coronavírus (Covid-19), realizada no Ministério da Saúde, em Lisboa, esta sexta-feira.

"Já foram entregues 144 ventiladores, a hospitais de todo o país, de Norte ao Sul do país, de acordo com as necessidades e respeitando equidade na distribuição", acrescentou.

"Este equipamento é crucial numa altura em que aumenta o número de doentes em cuidados intensivos", reconheceu o governante. "A questão dos cuidados intensivos é muito volátil, porque pode variar de um dia para o outro", admitiu António Lacerda Santos, quando confrontado com as declarações do bastonário da Ordem dos Médicos, que considera que Portugal está a chegar ao limite da capacidade de internamento.

"Acreditamos que com o que adquirimos e o que vamos distribuir, teremos capacidade para fazer face a uma situação menos boa. Essa preocupação é de todos, médicos, Governo, e estamos a fazer todos os esforços nessa área", acrescentou.

Em Portugal, registaram-se 311 mortes e 11730 infeções confirmadas, segundo o balanço feito, esta segunda-feira, pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo aquele governante, Portugal regista "uma taxa de letalidade de global de 2,7% e uma taxa de letalidade acima dos 70 anos, 10,5%", enquanto "86,6% dos doentes estão em internamento domiciliário".

"A nossa capacidade instalada de testes está em linha com países como a Suécia, Dinamarca e não muito longe da Itália", disse o secretário de estado, sublinhando que desde 1 de março foram feitos 110 mil testes em Portugal. Ao nível de compras de material Portugal está "numa fase onde há garantia de alguma estabilidade nas compras e na garantia de algumas encomendas", sublinhou.

"Nesta fase decisiva da luta contra o vírus, Portugal continua a aumentar o número de testes efetuados", disse António Lacerda Sales, que se fez acompanhar, nesta conferência de Imprensa, pela Bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, uma "vez que a alimentação é, também, uma parte importante" nesta luta contra o vírus.

Questionada sobre a equidade da distribuição dos testes, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que estão a ser testadas mais pessoas, mesmo com sintomas mais ligeiros. "Alargamos a rede para conseguir captar qualquer pessoa que tenha uma sintomatologia mínima", disse, desvalorizando a ideia de existirem assimetrias regionais.

DGS mantém alinhamento com a OMS sobre o uso de máscaras

Graça Freitas, diretora-geral da Saúde reconheceu que a DGS pediu um parecer sobre o uso de máscaras. "Estamos alinhados, à data, com a Organização Mundial de Saúde, que vem, ela própria, nesta matéria, produzindo pareceres nesta matéria", disse.

"Neste momento, estamos a fazer uma análise dos pareceres e das evidências cientificas", disse Graça Freitas, sublinhando que Portugal se mantém alinhado com a OMS e o Centro Europeu de Doenças Transmissíveis.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG