Pandemia

Portugal ultrapassa as nove mil mortes por covid-19 com novo máximo

Portugal ultrapassa as nove mil mortes por covid-19 com novo máximo

Dois dias depois de as mortes e contágios por covid-19 terem batido recordes, Portugal atinge hoje um novo máximo diário, com 167 óbitos, e ultrapassa a barreira das nove mil mortes.

A semana começa com más notícias. Portugal, que tem batido sucessivos recordes no que diz repeito aos números de mortes e infeções por covid-19, supera, esta segunda-feira, os 166 óbitos registados no boletim de sábado. As 167 vítimas contabilizadas até à meia-noite de hoje elevam para 9028 o número total de mortes desde o início da pandemia.

A maior parte das mortes (70) foi registada em Lisboa e Vale do Tejo. No Norte, morreram 42 doentes, no Centro 38, no Alentejo 14 e no Algarve três. Como tem vindo a ser regra, é na faixa etária dos 80 anos ou mais que se regista o maior número de vítimas (126) - o que representa 75% do total de óbitos hoje registado. Vinte e duas vítimas tinham entre 70 e 79 anos, 12 tinham entre 60 e 69 anos e três pertenciam à faixa dos 50-59. Morreu ainda uma pessoa quadragenária, duas com idades entre os 30 e os 39 anos e uma entre os 20 e 29.

Por outro lado, ao fim de cinco dias consecutivos com mais de 10 mil novos casos de covid-19 (o pico, de quase 11 mil, foi registado no sábado), foram reportadas hoje novas 6702 infeções, elevando para 556 503 o número total de contágios desde março passado. Embora o valor reflita uma diminuição de quase 3700 em relação ao boletim de domingo, é comum o número de novos casos ser inferior nos primeiros dias da semana, como consequência do encerramento de laboratórios aos fins de semana e, por inerência, da quebra no número de testes.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser, à semelhança do que tem acontecido nos últimos dias, a região do país com mais casos novos a registar (2643), seguindo-se o Norte, com 2109. No Centro, 1217 ficaram infetadas, o Alentejo soma 258 casos e o Algarve 239. Nos Açores, registam-se hoje 99 novas infeções e a Madeira contabiliza 137.

PUB

Pressão sobre hospitais dispara

A pressão hospitalar continua a aumentar, havendo agora mais 276 doentes internados (total de 5165) e mais 17 em unidades de cuidados intensivos (664). É a primeira vez que há mais de cinco mil pacientes internados em enfermaria.

Por outro lado, recuperaram da doença mais 4387 pessoas, havendo agora 406 929 dadas como curadas. Doentes ativos são 134 011.

Em Portugal, há 101 concelhos com incidência cumulativa a 14 dias (entre 30 de dezembro e 12 de janeiro) igual ou superior a 960 por 100 mil habitantes - o patamar mais elevado na escala. O concelho de Cuba, no distrito de Beja, é o que apresenta a maior incidência, com 5658 novos casos por 100 mil habitantes. Sucedem-lhe os concelhos da Mêda (4600 novos casos por 100 mil habitantes), Figueira de Castelo Rodrigo (4208), Aguiar da Beira (4106), Fornos de Algodres (3887) e Alter do Chão (3886).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG