Premium

Professora portuguesa na corrida para melhor do Mundo

Professora portuguesa na corrida para melhor do Mundo

A mudança pedagógica desejada por Cristina Simões, 46 anos, é que professores e pais deixem de "infantilizar" e decidir pelos alunos com deficiência.

"Eles têm de ser olhados como iguais e não serem superprotegidos" para que um dia tenham o seu projeto de vida. A professora de Educação Especial, de Tondela, é uma das 50 finalistas do Global Teacher Prize mundial, equiparado ao Nobel da Educação, cujo vencedor é divulgado a 12 de outubro. Não é a primeira vez que há um finalista português.

"Eu já venci. Estou muito feliz. É tão bom estar no "top 50" que não penso em mais nada", responde quando interpelada sobre o que faria se vencesse o prémio de melhor professor do mundo. "Nunca trabalhei para prémios, apesar de já ter ganho alguns", responde, sublinhando que a nomeação é o prémio que dá reconhecimento ao projeto a que se dedica há 12 anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG