Marta Temido

Projeções apontam para 37 mil casos de covid-19 no dia 7 de janeiro

Projeções apontam para 37 mil casos de covid-19 no dia 7 de janeiro

A ministra da Saúde afirmou, esta terça-feira, que as projeções do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) apontam para 37 mil novos casos de covid-19 no dia 7 de janeiro. Call centers da Linha SNS24 estão a ser reforçados para dar resposta a "arranha-céus" de novos casos.

Portugal bateu esta terça-feira o recorde do número de casos de infeção por covid-19 (17.172), dois dias antes do previsto pelos peritos do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). "Este número de casos estava previsto apenas para daqui a dois. O que significa que estamos com alguma aceleração", alertou a ministra da Saúde, em declarações à RTP 3.

Marta Temido referiu que, de acordo com as mais recentes projeções do INSA, o país deverá atingir os 37 mil casos dentro de dez dias, mais concretamente a 7 de janeiro.

Está aí o "arranha-céus" ou a "parede de casos" que já foi registada noutros países, avisou a ministra, notando que estamos "perante uma variante cujas consequências imediatas ainda não são conhecidas". A ministra apelou à responsabilidade individual - "não é possível ter alguém que guarde cada um de nós" - e à união dos portugueses para controlar o novo impacto da pandemia.

Por ora, a pressão está essencialmente sobre a linha SNS24, sobre os rastreamentos e sobre a capacidade de testagem. Os internamentos hospitalares subiram ontem (mais 22 doentes em enfermarias e dois em cuidados intensivos), mas ainda estão controlados.

A linha SNS24, que nos últimos dias tem estado entupida por milhares de contactos, está a ser reforçada, anunciou a ministra da Saúde.

PUB

Segundo Marta Temido, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde e a Direção-Geral da Saúde estão a alterar o algoritmo, para torná-lo mais autónomo e melhorar a resposta. Está também a ser preparada a abertura de mais call centers e o reforço dos existentes, destacou a governante, assegurando que nos próximos dias haverá melhorias. Ainda assim, alertou, com o aumento previsível de casos, mesmo esta evolução vai ser pressionada.

A ministra disse ainda que, nos últimos dias, as autoridades de saúde têm dado parecer negativo a vários eventos e iniciativas que estavam planeadas e pediu responsabilidade a todos. "Numa sociedade madura e responsável não podemos desculparmo-nos uns com os outros", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG