Ensino

Projetos destinados a escolas distinguidos pela Comissão Europeia

Projetos destinados a escolas distinguidos pela Comissão Europeia

Os projetos do agrupamento de escolas de Idães e da Câmara Municipal de Torres Vedras/Faculdade de Motricidade Humana foram os dois únicos projetos educativos portugueses a serem distinguidos pela Comissão Europeia, na edição de 2022 do Prémio Europeu de Ensino Inovador.

A Comissão Europeia anunciou na passada quinta-feira, 22, os 98 vencedores do Prémio Europeu do Ensino Inovador 2022 nos quais foram distinguidos dois projetos com cunho português. O Achieve +, liderado pelo Agrupamento de Escolas de Idães em Felgueiras, e o Moving and Learning Outside, que conta com diversos parceiros inclusive a Faculdade de Motricidade Humana (FMH) e a Câmara Municipal de Torres Vedras foram os únicos projetos nacionais a serem premiados.

O prémio valoriza o trabalho dos profissionais da educação e celebra as realizações dos professores e das escolas, incluindo a educação e o acolhimento na primeira infância, o ensino primário, secundário e profissional.

PUB

O JN falou com a professora Joana Faria, responsável pela criação e implementação do projeto Achieve + em 2018, que define a "exploração e valorização do património arquitetónico e cultural europeu" como o principal objetivo a concretizar com a ação.

Depois de ganhar o prémio de escola piloto da flexibilidade curricular no ano letivo 2017/2018, o agrupamento de escolas de Idães procurou dar uma dimensão europeia ao seu projeto que conjuga o ensino escolar com o conhecimento dos alunos sobre os monumentos que circundam a escola. E conseguiu que Grécia, Itália, República Checa, Roménia e Bulgária aderissem à sua ideia.

Criaram uma forma transversal de educar os alunos sobre os monumentos que têm perto das suas escolas, para a qual trazem todas as disciplinas. O projeto envolve alunos de 7º. ao 9º. e envolveu no total seis escolas, inclusive as dos países parceiros. Por entender que "os alunos a ouvir esquecem e a fazer lembram", Joana Faria avança que o método pelo qual ensinavam os alunos tinha ser muito prático e "foi muito trabalhoso".

A professora responsável pelo projeto conta que, pelo trabalho coletivo de que carecia, implicava que os professores trabalhassem em conjunto e que os alunos aprendessem através de vários "ângulos", o que "aumentou o sucesso escolar dos envolvidos".

O projeto Achieve +, agora premiado pela Comissão Europeia, venceu também o Selo Nacional e Europeu eTwinning e o Prémio Nacional Erasmus +.

Incentivar desenvolvimento saudável

Por outro lado, o Moving and Learning Outside promove o contacto com a natureza e o diálogo com outras culturas como forma de promover um desenvolvimento saudável.

Com este projeto, procura-se mudar a maneira como professores, educadores e auxiliares de infância se conectam diariamente com as crianças ao seu encargo, promover um estilo de vida mais saudável das mesmas, incentivar as brincadeiras ao ar livre e prevenir o abandono escolar.

Este projeto juntou a Faculdade de Motricidade Humana, a Câmara Municipal de Torres Vedras, a organização não-governamental Playing, sediada em Atenas, Grécia, a Universidade Queen Maud, na Noruega, o jardim de infância Naba, da Estónia, e o jardim de infância Matije Gupka, na Croácia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG