Confinamento

PS admite ensino à distância até à retoma presencial

PS admite ensino à distância até à retoma presencial

José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, admitiu que o recomeço das aulas poderá ocorrer através do ensino à distância. O dirigente não garantiu que as aulas presenciais regressem no Carnaval.

"A previsão é que, a recuperarmos o ensino - como queremos recuperar, o mais rapidamente possível -, a retoma ocorrerá, em princípio, em termos de ensino à distância", afirmou José Luís Carneiro, esta quarta-feira, à saída de uma reunião por videoconferência com o presidente da República.

"Nas próximas duas a três semanas, a previsão dos dados mostra que ocorrerá um stress bastante significativo nos sistemas público, privado e social de saúde", prosseguiu Carneiro.

PUB

Dessa forma, o socialista sublinhou a necessidade de um "período essencial de confinamento para, daqui a duas ou três semanas, avaliarmos se estamos a conseguir achatar o pico de crescimento que estamos a conhecer".

Questionado sobre se as escolas poderão voltar ao ensino presencial na altura do Carnaval - que, este ano, se celebra a 16 de fevereiro -, Carneiro disse ser "muito cedo" para fazer essa previsão "com segurança". "Daqui por duas ou três semanas temos de fazer uma avaliação dos termos em que a pandemia evolui", insistiu.

Para já, recorde-se, as escolas estarão fechadas até dia 5 de fevereiro. No entanto, o novo decreto do estado de emergência - que será votado esta quinta-feira no Parlamento mas já tem aprovação garantida por PS e PSD - vai permitir que o encerramento se prolongue por mais tempo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG