Exclusivo

Qualidade da areia passa a ser avaliada para classificar praias

Qualidade da areia passa a ser avaliada para classificar praias

Níveis de bactérias e fungos no areal também serão critério para Bandeira Azul.

As praias costeiras e interiores do país terão de cumprir um novo critério, a qualidade da areia, para serem consideradas zonas seguras para banhos e integrarem a portaria que fixa a época balnear. Assim, terão de apresentar níveis baixos de fungos e bactérias, como a E-coli e os Enterococus, as mesmas bactérias analisadas para determinar se a água tem boa ou má qualidade para banhos. A avaliação resulta de uma recomendação da Organização Mundial de Saúde, mas só avançará após 2023.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) explica, ao JN, que a recomendação daquela organização, que já elaborou um guia com as novas regras, deverá ser implementada só depois de 2023, após a atualização da diretiva europeia de 2006 sobre a qual se orienta a portaria da época balnear nacional. As análises terão que ser feitas ao longo de cinco anos e só depois pode existir uma avaliação final, tal como na qualidade da água.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG