O Jogo ao Vivo

Pandemia

Quase 700 casos de covid no terceiro dia de aumento de doentes graves

Quase 700 casos de covid no terceiro dia de aumento de doentes graves

Portugal registou cinco mortes e 694 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Doentes graves aumentam há três dias consecutivos e casos ativos sobem após 67 dias a descer.

Mais de 600 casos pelo terceiro dia seguido. Portugal regista um total de 826327 testes positivos de covid-19, já contabilizando as 694 infeções registadas esta sexta-feira, dia em que foi reportada a morte de cinco pessoas por causas associadas à doença causada pelo vírus da SARS-CoV-2, confirmada como causa de 16904 mortes desde o início da pandemia.

O número de doentes graves aumentou pelo terceiro dia consecutivo. São agora 128 (mais seis), enquanto o total de internados em ambiente hospitalar desceu para 486, menos nove do que na quinta-feira.

À sexta-feira é dia, também, de atualização do índice de transmissibilidade, o Rt, que se manteve em 1,02, no continente, mas registou o aumento de uma centésima, de 1,01 para 1,02, tendo em conta os casos nos arquipélagos da Madeira e Açores. A linha vermelha está traçada no Rt de 1.

A incidência, outro dos fatores a ter em conta para avaliar como corre o desconfinamento iniciado a 6 de abril, registou uma subida de 1,2 pontos, de 64,3 para 65,7 casos de infeção por SARS-Cov-2 por 100 mil habitantes. Excluindo as ilhas, a subida é de 1,3, de 62,5 para 63,8, num parâmetro em que a meta para alterar as regras de confinamento está situada nos 120 casos por 100 mil habitantes.

PUB

Os 694 casos de covid-19 reportados hoje no boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), representam um acréscimo de 146 infeções relativamente aos 548 positivos registados na sexta-feira passada, naquele que é o terceiro dia seguido com mais de 600 casos, depois dos 663 de quarta-feira e dos 602 de quinta.

Os números mostram, também, uma subida do número de casos ativos, pela primeira vez desde 1 de fevereiro, quando o total de doentes entrou numa trajetória descendente, interrompida agora, 67 dias depois, com o total de doentes a subir para 25900, mais 61 do que ontem.

Os registos mostram, ainda, que há 783523 pessoas recuperadas da doença, mais 628 relativamente a ontem, e mais 690 sob vigilância das autoridades (16782 no total).

Lisboa com mais casos e quase metade das mortes

A Região de Lisboa e Vale do Tejo reportou 234 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. De um total de 313262 infeções registadas desde o início da pandemia, resultaram 7163 mortes no entorno da capital, duas nas últimas 24 horas.

A Região Norte também registou dois mortos (5317 no total), num dia em que reportou 220 novos casos de infeção, sendo a região mais afetada pela doença, com 332013 casos desde março de 2020.

A Região do Algarve, a menos afetada no continente, com um total de 21054 casos, foi a terceira com mais testes positivos esta sexta-feira, 73, e registou uma vítima mortal, elevando para 355 o total de vítimas da pandemia no extremo sul de Portugal.

Na Região Centro, foram reportados 69 novos casos (117664 infeções e 3002 óbitos desde o início da pandemia), enquanto no Alentejo foram diagnosticadas mais 37 pessoas com o vírus da SARS-CoV-2, elevando o total para 29314 notificações e 970 óbitos.

Nas ilhas não há mortes a reportar. Os Açores acumulam 4234 casos (mais 36) e 29 mortes, enquanto a Madeira teve 8786 infeções (mais 25) e 68 óbitos desde o início da pandemia.

Das cinco mortes reportadas esta sexta-feira, três (um homem e duas mulheres) tinham mais de 80 anos. A faixa etária dos mais velhos é, de longe, a mais afetada pela letalidade da pandemia, tendo perdido 11134 vidas, 66% do total de 16904 mortes causadas pela doença associada ao vírus da SARS-CoV-2 desde o início da pandemia em Portugal.

As outras duas vítimas mortais são um homem, com mais de 70 anos, e uma mulher com mais de 60.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG