Covid-19

Quase sete mil casos em recorde de infetados, Norte com novo máximo

Quase sete mil casos em recorde de infetados, Norte com novo máximo

Portugal regista, esta quinta-feira, mais 6994 infetados por covid-19, um novo máximo diário de casos, no dia em que soma mais 69 mortos à lista de vítimas, que vai já em 3701. Norte também bate recorde.

Depois de ter estado perto dos seis mil casos diários na quarta-feira, Portugal registou hoje 6994 casos de covid-19, elevando para 243.009 o número total de contágios, segundo o boletim epidemiológico desta quinta-feira. O valor de hoje é o mais elevado desde o início da pandemia. Recorde-se que o boletim do dia 4 de novembro apresentou 7497 novos casos, mas o número foi na altura explicado por um "atraso no reporte laboratorial", pelo que correspondia a uma acumulação de testes positivos dos dias anteriores.

Olhando para as regiões isoladamente, o Norte, agora com mais 4415 infeções (63% do total de hoje), também tem o pior registo desde março, à frente dos 4154 casos do último sábado, elevando para 124.572 o número total de casos na região. A região de Lisboa e Vale do Tejo tem mais 1542 casos (em 84.800), o Centro mais 724 (em 22.921) Alentejo mais 145 (4825) e o Algarve mais 102 (4459). No arquipélago dos Açores, há mais 40 infetados (total de 684) e a Madeira conta mais 26 (748).

Quatro vítimas tinham menos de 59 anos

Face ao boletim de ontem, há agora mais 69 vítimas mortais, elevando para 3701 o número total de óbitos por covid-19 (1897 homens e 1804 mulheres). Vinte e nove foram registadas na região Norte, 24 em Lisboa e Vale do Tejo, 12 no Centro, três no Algarve e uma no Alentejo.

Como tem vindo a ser regra, a grande maioria das vítimas (43) tinha 80 anos ou mais - 25 homens e 18 mulheres. Com 70 a 79 anos, morreram 16 pessoas (10 homens e seis mulheres), com 60 a 69 anos morreram seis pessoas (dois homens e quatro mulheres), dois homens na faixa dos 50-59 e outros dois na faixa dos 40-49. Na faixa etária do 30 aos 39 anos, morreu também um homem.

PUB

O número de doentes internados em enfermaria desce para 3017 (menos 34 do que ontem), mas, em unidades de cuidados intensivos, o número continua a engrossar: há 458 doentes (mais 26). Por outro lado, há 157.924 recuperados, mais 4222 face ao relatório anterior. Contas feitas, subtraindo ao número total de infetados o número de óbitos e recuperados, há agora 81.384 doentes ativos, mais 2703 do que ontem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG