Portal da Queixa

Queixas de ruído aumentaram 36% desde o primeiro confinamento

Queixas de ruído aumentaram 36% desde o primeiro confinamento

O Portal da Queixa recebeu 291 reclamações relacionadas com ruído entre os dias 1 de março de 2020 e 10 de fevereiro de 2021. Um aumento de 36% face ao período homólogo.

A maior parte das reclamações apresentadas no Portal da Queixa referentes a ruído é dirigida aos vizinhos.

Entre março do ano passado e o dia 10 de fevereiro deste ano, o portal recebeu 291 queixas de ruído - um aumento de 36%. Entre o dia 1 de março de 2019 e 10 de fevereiro de 2020 tinham sido 214.

"Não consigo exercer as minhas funções em teletrabalho tal é o barulho. Não consigo ouvir outros participantes quando tenho reuniões online", pode ler-se numa das situações denunciadas nesta rede online de consumidores.

Os utilizadores têm sido encaminhados pelo portal para os serviços municipais, a fim de resolverem os seus litígios.

"Os alunos estão em telescola em casa, e hoje dia 28/04/2020, o vizinho de cima e vários alunos tiveram aulas de educação física em casa, o candeeiro do tecto abanava e o barulho era insuportável, principalmente porque estou confinada em casa em teletrabalho", lê-se num outro testemunho.

O presidente da República incluiu no diploma que renova o estado de emergência até dia 1 de março, a possibilidade de serem "determinados níveis de ruído mais reduzidos em decibéis ou em certos períodos horários, nos edifícios habitacionais, de modo a não perturbar os trabalhadores em teletrabalho".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG