Igreja

Reitor do Santuário de Fátima apela a peregrinos que não se desloquem à Cova da Iria

Reitor do Santuário de Fátima apela a peregrinos que não se desloquem à Cova da Iria

O reitor do Santuário de Fátima apelou esta segunda-feira aos peregrinos que não se desloquem à Cova da Iria nos próximos dias 12 e 13 de maio, e informou que "entre a tarde do dia 12, e o fim da manhã do dia 13, não será permitido o acesso dos peregrinos a qualquer espaço" do templo mariano.

"Este é um momento doloroso: o santuário existe para acolher os peregrinos e não o podermos fazer é motivo de grande tristeza; mas esta decisão é igualmente um ato de responsabilidade para com os peregrinos, defendendo a sua saúde e o seu bem-estar", referiu o padre Carlos Cabecinhas numa mensagem dirigida a todos os peregrinos.

Depois do bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto ter emitido este domingo um comunicado a reafirmar que este ano, pela primeira vez na história centenária do Santuário de Fátima, as celebrações do 13 de maio iriam ser feitas à porta fechada, sem a presença física de peregrinos, o padre Carlos Cabecinhas veio esta segunda-feira reforçar o apelo para os fiéis para que fiquem em casa e sigam as cerimónias pela televisão ou pelos meios digitais.

"Neste maio, pedimos-vos que não venhais nos dias 12 e 13, mas que façais esta peregrinação pelo coração e que acompanheis a transmissão das celebrações através dos meios de comunicação social, da internet e das redes sociais", interpelou o reitor, reforçando que o recinto de oração "estará encerrado devido às regras sanitárias definidas pelo Governo no contexto da declaração do Estado de Calamidade pública, em articulação com a Conferência Episcopal Portuguesa e que impedem as celebrações religiosas com a presença de fiéis".

Outras Notícias