Covid-19

Autorizadas viagens essenciais para Brasil e Reino Unido

Autorizadas viagens essenciais para Brasil e Reino Unido

Medidas aplicadas aos voos e às fronteiras terrestres mantêm-se, mas o Governo levantou a suspensão dos voos com origem ou destino no Brasil e no Reino Unido, permitindo viagens essenciais.

O Governo anunciou esta sexta-feira que, no âmbito do prolongamento do estado de emergência, motivado pela pandemia de covid-19, as restrições aplicadas ao tráfego aéreo e às fronteiras terrestres vão ser prolongadas por mais 15 dias.

Numa nota do Ministério da Administração Interna esclarece-se que, além da manutenção das medidas restritivas dos voos, também será prolongado "o controlo de pessoas nas fronteiras terrestres e fluviais, mantendo-se todos os Pontos de Passagem Autorizados (PPA), os horários e as regras estabelecidas no período anterior".

Por outro lado, esclarece o Governo, "é levantada a suspensão dos voos com origem ou destino no Brasil e no Reino Unido, apenas para viagens essenciais - à semelhança do que já acontecia com os voos provenientes de países terceiros".

De referir que os passageiros dos voos originários da África do Sul, Brasil ou de países com uma taxa de incidência igual ou superior a 500 casos por cem mil habitantes "têm de cumprir, após a entrada em Portugal continental, um período de isolamento profilático de 14 dias". Bulgária, Chéquia, Chipre, Croácia, Eslovénia, Estónia, França, Hungria, Países Baixos, Polónia e Suécia são alguns dos que constam dessa lista.

Também os passageiros originários de locais com uma taxa igual ou superior a 150 casos por cem mil habitantes só podem efetuar viagens essenciais. É o caso da Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Grécia, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Roménia e Suíça.

No comunicado, o MAI indica igualmente que todos os cidadãos que cheguem a Portugal por via aérea (exceto as crianças que não tenham completado 24 meses de idade) têm de apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARSCoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque.

PUB

Os que cheguem sem o comprovativo de realização do teste têm de o realizar no interior do aeroporto e aguardar o resultado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG