PSD

Rio critica apoio aos média: "15 milhões para pagar os programas da manhã e o Big Brother"

Rio critica apoio aos média: "15 milhões para pagar os programas da manhã e o Big Brother"

O líder do PSD voltou a criticar o apoio do Estado aos meios de comunicação social. Desta vez, Rui Rio usou o Twitter para dizer que o montante iria ajudar a pagar programas de entretenimento dos canais de televisão.

Esta terça-feira foi conhecido a distribuição de 15 milhões de euros de ajuda do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional aos meios de comunicação social portugueses. O presidente do PSD, que já tinha criticado esta ajuda, publicou na sua conta oficial do Twitter, um novo "ataque" a esta iniciativa. "15 milhões de euros de impostos para ajudar a pagar os programas da manhã e o Big Brother que voltou em força. Tanto me têm atacado por eu não compreender esta urgência democrática", escreveu.

O líder do PSD referia-se também à ajuda de três milhões de euros que a SIC e a TVI, dois canais de televisão privados, vão receber separadamente e que constitui a maior fatia de apoio.

Da Resolução do Conselho de Ministros, esta medida excecional durante o tempo de pandemia define que a Impresa (onde se inclui SIC e Expresso) vai receber 3.491.520,32 euros, a Media Capital (com TVI e Rádio Comercial) fica com 3.342.532,88 euros e a Cofina (CMTV e Correio da Manhã, por exemplo) com 1.691.006,87 euros. Segue-se a Global Media com 1.064.901,66 euros (onde se inclui o JN, DN, Jogo e TSF), a Rádio Renascença recebe 480.258,93 euros e a Trust in News (revista Visão) fica com 406.088,99 euros.

Rui Rio já tinha mostrado o seu desagrado com o apoio estatal aos média. Numa entrevista chegou a comparar os grupos de comunicação social a uma empresa de sapatos. "As empresas de comunicação social são empresas iguais às que fabricam móveis, sapatos, têxteis. Se têm uma dificuldade, devem ter todos os apoios que existem para todas as empresas", disse no início de maio.

Outras Notícias