Aeroporto

Rio não entende solução do Montijo e acusa Governo de andar aos "ziguezagues"

Rio não entende solução do Montijo e acusa Governo de andar aos "ziguezagues"

O líder cessante do PSD reagiu ao anúncio do Governo para a solução do aeroporto de Lisboa e demonstrou não compreender a estratégia anunciada. Rui Rio não entende como "pode ser feito o Montijo" com dois presidentes de câmara a oporem-se à solução, disse aos jornalistas. A não ser que o PS decida enveredar por outro caminho, que é o "tenho uma maioria absoluta, passo por cima (...) e anulo as leis todas e mais algumas. Não é bonito", atirou.

Realçando que há dois autarcas que se opõem à construção do aeroporto proposto pelo Governo, Rio recordou que para construir "o Montijo é preciso alterar a lei", ressalvando também que o PSD demonstrou estar disponível para tal.

Um possível acordo entre o PS e o PSD esteve em cima da mesa, no qual os sociais-democratas aceitariam rever desde "o zero" o dossier que abrange a lei, mas não se chegou a avançar com nada.

PUB

Rio lembrou que esteve disponível para iniciar uma avaliação ambiental que potenciaria a revisão da lei, de forma geral, algo que não avançou. Rio acusou o governo de não ter tomado qualquer iniciativa para alterar a lei e questionou o Governo se é isso que pretende fazer, acusando o atual Executivo de estar aos "ziguezagues".

O ainda líder do PSD apelidou a atual lei - que dá poder de veto aos presidentes de câmara -, como exagerada, mas disse também que recusa alterar a lei para uma situação em particular. "Alterar a lei para permitir uma solução em concreto, não".

Ainda sobre o anúncio para a solução apresentada esta quarta-feira pelo Executivo de Costa, Rio confessou que "era mais sensato que não tivesse sido agora, e que se esperasse pelo congresso do PSD". Ao longo da sua intervenção o líder social-democrata reforçou que não entende "como pode ser feito o Montijo" com a oposição dos dois presidentes de câmara, que "têm poder perante a lei atual para o fazer".

Futuro do PSD

Com congresso marcado para este domingo, Rio focou o seu comentário na solução para o aeroporto de Lisboa. Recusou falar do futuro e só aborda aquilo que diz respeito ao seu "tempo" enquanto presidente do PSD, mas deixou criticas ao governo: "anda nuns ziguezagues de todo o tamanho, como é notório", disse.

Quaisquer outras críticas que podiam ser feitas neste momento, diga-se, papel da oposição, deverá ser assumido pelo seu sucessor "a partir de domingo", transmitiu Rui Rio.

Acerca do seu lugar no parlamento, o social-democrata disse que cessará funções no início do próximo ciclo parlamentar, ou seja, em setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG