Covid-19

R(t) e taxa de incidência descem em dia com mais mortes e mais casos

R(t) e taxa de incidência descem em dia com mais mortes e mais casos

Mais quatro mortes e 553 casos de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas. O R(t) e a taxa de incidência desceram.

Um dia depois de o Governo ter decidido que o país avança para o desconfinamento a três velocidades, Portugal regista 553 casos de covid-19. São mais 52 que ontem, mas menos que os 694 anotados na última sexta-feira, que havia sido o dia com mais infeções neste mês de abril, tendo em conta que no dia 6, quando foram reportadas 874 infeções, 599 eram referentes a dados atrasados do fim de semana da Páscoa.

As quatro mortes reportadas esta sexta-feira elevam o total de vítimas da pandemia para 16937 (em 829911 infeções) e representam um aumento relativamente aos dois óbitos de quinta-feira e uma descida em comparação com os cinco mortos da sexta-feira passada.

Sexta-feira é dia de olhar para a matriz de risco, que define 120 casos de covid por 100 mil habitantes e um R(t) superior a um como as linhas que obrigarão a recuar no desconfinamento.

Segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta sexta-feira, o R (t) desceu de 1,06, na quarta-feira, para 1,05 esta sexta-feira. Descontando as ilhas dos Açores e Madeira, a alteração foi de 1,05 para 1,04.

A taxa de incidência, que era de 72,4 casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes na quarta-feira, a nível nacional, caiu para 71,6. No continente, sem contar com os dados de Açores e Madeira, a descida é de 69,0 para 68,0.

PUB

O total de doentes internados subiu para 429 (mais seis pessoas), enquanto os doentes graves são agora 101, menos oito do que ontem, naquele que é o registo mais baixo de internamentos em Unidades de Cuidados Intensivos desde os 99 de 29 de setembro.

Há mais 596 doentes recuperados (787607 no total), o que contribuiu para a descida do total de casos ativos para 25367, menos 47 do que ontem.

Das quatro vítimas mortais, todas do sexo masculino, duas tinham entre 70 e 79 anos (3600 vidas perdidas nesta faixa etária desde o início da pandemia), uma mais de 80 (11152 no total) e outra entre 60-69 anos (1514 desde março de 2020).

Pela sexta vez nos últimos sete dias, a Região Norte acumula o maior número de casos de covid-19 a nível nacional, 228, elevando o total desde o início da pandemia para 333284, dos quais resultaram 5330 mortes, duas das quais nas últimas 24 horas.

A Região de Lisboa e Vale do Tejo reportou 182 novos casos, mais seis que os 188 de quinta e quarta-feira. No total, 314370 pessoas sofreram da doença causada pelo vírus da SARS-CoV-2, infeção associada a 7180 mortes no entorno da capital, mais uma do que ontem.

A outra das quatro vítimas mortais reportadas pela DGS esta sexta-feira residia na Região Centro, que perdeu 3005 vidas para a pandemia desde março de 2020, de um total de 118027 casos, 32 nas últimas 24 horas (menos de metade dos 73 de ontem).

A sul de Lisboa, mais um dia sem vítimas mortais. No Alentejo, que não regista qualquer morte desde 30 de março (970 no total), o acumulado de casos ascende a 29511, já contando com os 25 das últimas 24 horas.

O Algarve reportou 23 novas infeções, com o total a subir para 21301, das quais resultaram 355 mortes, duas este mês.

Nas ilhas, sem mortes desde 29 de março, os casos subiram de ontem para hoje. Nos Açores foram reportadas 38 novas infeções, para 4474 desde o início da pandemia (29 óbitos), enquanto na Madeira se registaram 25 novas infeções, 8944 desde março de 2020, das quais resultaram 68 vítimas mortais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG