Porto

Rui Moreira encerra esplanadas e pede a Costa que decrete Estado de Emergência Nacional

Rui Moreira encerra esplanadas e pede a Costa que decrete Estado de Emergência Nacional

A Câmara Municipal do Porto defendeu, em comunicado, que o Governo deve decretar "Estado de Emergência Nacional", permitindo que "a Polícia Municipal possa impor maior autoridade" para que "as medidas restritivas possam ser mais efetivas".

Além disso, decidiu encerrar todas as esplanadas da cidade, "estando a Polícia Municipal a informar os estabelecimentos dessa medida".

Numa nota enviada às redações, a autarquia portuense destaca o sucesso das medidas de contingência implementadas na cidade para conter a propagação do novo coronavírus.

No entanto, realça que, sendo "o Porto uma cidade aberta", com visitantes "de muitos locais do país e fora dele", "parece haver ainda quem insista em minimizar a ameaça e mantenha um elevado nível de convivência social no espaço público".

"Antecipando a disseminação do vírus, os abnegados e incansáveis trabalhadores municipais e os agentes da Polícia Municipal têm reportado um conjunto de situações que implicam mais poder público para que possa ser imposta uma maior distância social em 100% da cidade, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde", pode ler-se no comunicado.

"Entende a Câmara Municipal do Porto, nessa medida, que deveria ser antecipado o decreto de declaração do Estado de Emergência Nacional, permitindo que a Polícia Municipal possa impor maior autoridade", acrescenta.

De referir que, a partir de segunda-feira, o estacionamento pago no Porto ficará suspenso, com o objetivo de afastar as pessoas dos transportes públicos.

Rui Moreira assinou esta sexta-feira um despacho que encerra serviços municipais e suspende feiras e mercados não alimentares da responsabilidade do Município a partir deste sábado. Os parques de S. Lázaro, S. Roque, Covelo, Bonjóia, Jardins do Palácio de Cristal, Parque da Pasteleira e as Virtudes, no Porto, também já encerraram como medidas de contenção da Covid-19.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG