O Jogo ao Vivo

Autárquicas

Rui Rio recolocou o nome de António Oliveira na tribo do futebol

Rui Rio recolocou o nome de António Oliveira na tribo do futebol

Rui Rio recolocou o nome de António Oliveira na tribo do futebol. Na sexta-feira, quando se preparava para apresentar a candidatura de Maria Amélia Ferreira, como candidata da coligação PSD/CDS, no Marco de Canaveses, disse que "de selecionadores nacionais", agora prefere "falar de Fernando Santos", quando questionado sobre "se estava desiludido com a desistência de António Oliveira, como candidato do PSD, em Gaia".

"Se me quiser falar sobre selecionadores nacionais eu, agora, prefiro falar de Fernando Santos. Não, não vou fazer nenhum comentário", respondeu. Perante a insistência, Rio prometeu "resolver" o dossier autárquico em Gaia "nos próximos dias, seguramente. De resto não tenho nenhum comentário público a fazer sobre a situação em Gaia".

Quanto à aposta autárquica no Marco de Canaveses, pela primeira vez PSD e CDS apresentam-se a eleições coligados no concelho, mas sem o apoio da concelhia do CDS. "Eu se tivesse atendido a 100% aquilo que em muitas circunstâncias é a vontade das estruturas locais do partido, a fotografia das diversas candidaturas nos 308 concelhos era muito diferente. Obviamente, que nós temos que nos articular com as estruturas locais, mas depois temos de ter a coragem, quando temos boas soluções, como é o caso desta, assumir essa responsabilidade", defendeu.

"No dia seguinte às eleições autárquicas eu vou assumir a responsabilidade dos resultados em todo o lado e particularmente naqueles onde eu me empenhei mais na solução encontrada. Se aqui temos a solução ideal eu tenho de me atravessar pela solução ideal que é a professora Maria Amélia", justificou.

Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS, no discurso procurou envolver a estrutura local do seu partido citando o nome do antigo presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Monteiro da Rocha, presente na sessão, como "um dos dirigentes do CDS que está com a candidatura de Maria Amélia Ferreira".

Maria Amélia Ferreira, a candidata à Câmara do Marco de Canaveses, cujo lema é "pelas pessoas", aponta três eixos estratégicos que se organizam em polos dinâmicos da sua candidatura: industrial, educação e da saúde social.

PUB

No primeiro caso, a ex-diretora da faculdade de medicina, aponta a criação de condições favoráveis à instalação de novas empresas no concelho. Na educação e ensino superior, a candidata defende a instalação de polos de ensino superior com cursos que diz saber quais, embora não tenha, para já, revelado as opções. No polo de saúde social, Maria Amélia Ferreira sustentou-o "no trabalho desenvolvido pela Santa Casa" apelando "à união das diversas instituições onde é necessário novas dinâmicas e mais apoio. "Não basta fazer como a atual Câmara faz que é lembrar-se das instituições no dia do aniversário para tirar uma fotografia para a revista municipal", atirou Maria Amélia Ferreira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG