Exclusivo

Dois centros comerciais entre os locais inspecionados devido a surto de legionela

Dois centros comerciais entre os locais inspecionados devido a surto de legionela

As autoridades de saúde estão a fazer análises em torres de refrigeração de várias empresas e centros comerciais, entre o Sul do concelho de Vila do Conde e o Norte de Matosinhos, mas, até agora, ainda não conseguiram identificar o foco de legionela. O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, garante que estão "muito atentos", mas admite que é preciso "acelerar". Só assim será possível travar a subida de casos. Ontem, eram mais cinco os infetados e mais uma pessoa morreu. São agora 67 infetados e sete vítimas mortais. Mas a saúde não avança com medidas preventivas, nem conselhos à população.

O surto começou a 29 de outubro e duas semanas depois a origem continua por identificar. Uma torre de refrigeração, entre o Sul de Vila do Conde e o Norte de Matosinhos, parece ser a hipótese mais provável, depois de não ter sido encontrada legionela nas águas para consumo de Vila do Conde e Matosinhos. O JN sabe que Petrogal, Ramirez, Amkor (ex-Qimonda), Nelo, Lactogal, Vila do Conde Fashion Outlet e NorteShopping são alguns dos locais que foram inspecionados.

"Estamos a recolher análises de água das torres de refrigeração de vários espaços, águas de consumo e secreções dos doentes para verificarmos se as estirpes de legionela são as mesmas. Estamos ainda numa fase inicial", afirmou, ontem, António Lacerda Sales, à margem de uma visita em Ermesinde, Valongo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG