Exclusivo

Sete câmaras ainda devem 55 milhões dos estádios do Euro 2004

Sete câmaras ainda devem 55 milhões dos estádios do Euro 2004

Há contas por saldar que vão ser pagas até 2030, sobretudo devido a empréstimos. Leiria é a mais endividada, mas o deslize de Braga não está todo contabilizado.

Com parte do Mundo atento ao Europeu de Futebol e no rescaldo da candidatura ibérica à realização do Mundial de 2030, sete das nove câmaras que financiaram obras e estádios para o Euro 2004, realizado em Portugal, ainda têm uma fatura total de 55 milhões de euros para pagar. Entre empréstimos e derrapagens, a conta do último Euro ainda está nos oito dígitos para alguns municípios, 17 anos depois.

De acordo com os relatórios de Gestão e Contas das câmaras que apoiaram a construção de estádios, acessibilidades e estacionamentos, aquela que tinha a dívida maior no fecho das contas do ano passado era a de Leiria, com 20 milhões de euros por saldar em empréstimos bancários. As Autarquias de Braga, Coimbra, Guimarães, Aveiro, Faro e Loulé completam o leque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG