Protesto

Trabalhadores de call centers em greve manifestam-se no Parlamento

Trabalhadores de call centers em greve manifestam-se no Parlamento

Trabalhadores de call centers de todo o país vão aderir à greve nacional marcada para esta quinta-feira e convocada pelo Sindicato Nacional das Telecomunicações e Audiovisuais (SINTTAV), que se alia à manifestação da CGTP-IN em Lisboa.

A luta por salários mais altos e pelo fim da precariedade são as reivindicações dos trabalhadores. Os call centers, uma das áreas com maior recrutamento em regime precário e "sem reconhecimento de categoria profissional", estarão na quinta-feira "em peso" em frente ao Parlamento, em Lisboa, garantiu ao JN Teresa de Carvalho. A representante sindical diz ser muito importante esta greve e subsequente manifestação, de modo a "demonstrar o desagrado enquanto trabalhadores, assim como a motivar a mudança e erradicar a precariedade sentida neste setor de atividade".

A representante sindical considera que o trabalho de call center "é passível de ser considerado qualificado" devido "à constante atualização de procedimentos e formação a que os trabalhadores estão sujeitos sem serem remunerados como tal". Ou seja, " trabalhamos com qualificações, mas recebemos como se não as tivéssemos porque não existe regulação que proteja os trabalhadores".

A falta de progressão na carreira é algo que Teresa de Carvalho vê também com bastante insatisfação visto que as "pessoas que entram a atender neste momento irão receber o mesmo que alguém com uma experiência de atendimento com mais de vinte anos".

A intenção do sindicato é que exista a maior adesão à manifestação e, por isso, está a disponibilizar gratuitamente viagens num serviço especial de comboio entre o Porto e Lisboa.

"Por estar prevista uma grande adesão à greve e pelo forte interesse previamente demonstrado na manifestação", segundo Teresa de Carvalho, serão disponibilizados dois comboios especiais a partir da estação de Campanhã com destino a Lisboa. Partirão às 8.15 e 8.25 horas, respetivamente, e chegarão à estação de Entrecampos, na capital, por volta das 13 horas.

No dia em que são discutidas as leis laborais na Assembleia da República, a CGTP-IN convocou uma manifestação de modo a reivindicar aumentos salariais e a evidenciar a subida do custo de vida que se vê agravado pelo aumento da inflação. À manifestação junta-se o SINTTAV que, com um pré-aviso de greve, está a mobilizar centenas de call centers das mais variadas áreas, por todo o país

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG