Coronavírus

Universidade Lusófona e Católica suspendem aulas por precaução

Universidade Lusófona e Católica suspendem aulas por precaução

A Universidade Lusófona, em Lisboa, e a Universidade Católica, em Braga e no Porto, suspenderam as aulas presenciais.

"Tendo em conta a situação atual, não podíamos ficar parados. O melhor é prevenir e esta é uma medida de precaução e prevenção", explicou o professor Mário Moutinho, reitor da Universidade Lusófona, que é frequentado por cerca de nove mil alunos.

Esta terça-feira vários estudantes depararam-se com um comunicado da reitoria e da administração anunciando a decisão de "suspender de imediato e até dia 24 de março as atividades letivas presenciais".

"O e-learning já existe normalmente e o que vamos fazer, num documento que deverá sair amanhã, é chamar a atenção de todos os alunos e professores para usarem ao máximo essas ferramentas, para minimizar os inconvenientes que causa a todos", acrescentou Mário Moutinho.

Além das aulas, ficam também suspensas as provas académicas, o atendimento presencial e quaisquer eventos científicos, culturais e desportivos.

PUB

Neste momento, acrescentou o reitor, ainda não está a ser equacionada a possibilidade de alterar calendários nem datas de avaliações: "Só se o problema se prolongar no tempo é que teremos de pensar nesse assunto", explicou.

Também na página na internet da Universidade Católica Portuguesa, a reitora, Isabel Capeloa Gil, explica que nos centros regionais do Porto e de Braga "são suspensas as aulas presenciais por duas semanas", acrescentando que estas faculdades "comunicarão oportunamente as medidas adotadas para a substituição da lecionação", mantendo-se "todas as outras medidas restritivas entretanto adotadas".

Na sede da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, "são suspensos os eventos com participação externa ('workshops', reuniões, seminários, conferências) por tempo indeterminado".

"Toda a informação qualitativa e quantitativa sobre o evoluir da situação está a ser disponibilizada no 'site' institucional no firme comprometimento de que a prioridade da reitoria é a segurança da comunidade académica", lê-se na mensagem da reitora da UCP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG