O Jogo ao Vivo

Opinião

OE 2019: onde está a agricultura?

OE 2019: onde está a agricultura?

A poucos dias da votação final do Orçamento do Estado para 2019, faço um apelo e um alerta. Um apelo para que seja dado à agricultura nacional o relevo que merece neste documento fundamental. Tal é da responsabilidade do sr. ministro da Agricultura e dos senhores deputados, nomeadamente daqueles que têm assento na comissão parlamentar de Agricultura.

Um alerta para que não se iludam os responsáveis políticos e partidários em Portugal. Os agricultores portugueses, a maioria dos quais jovens agricultores, cheios de paixão, conhecimentos e competência, estão cansados de sofrer tratos de polé dos nossos governantes e dirigentes.

É a hora de dar à agricultura nacional o retorno que ela merece por ter absorvido, nos anos da crise (2011/2015) muitos jovens e casais desempregados, que no processo de regresso à terra viram a única solução para a sua vida.

A agricultura portuguesa foi, nesses 4 anos, um fator decisivo de amortecedor social, criadora de emprego líquido, exportações e de riqueza.

É, por isso, imperioso que o Orçamento do Estado para 2019 contenha as verbas necessárias para o financiamento dos projetos de instalação de jovens agricultores já aprovados.

Quero lembrar aos nossos governantes que o Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Vocacional, uma agência pública que trabalha para a Comissão Europeia, indica que 26% das oportunidades de emprego estão na agricultura.

É também imperioso que a agricultura e os agricultores portugueses continuem o seu processo de modernização e internacionalização que lhes permita fazer face a um mercado global cada vez mais exigente.

Acredito que, com base nestes factos, o Ministério da Agricultura terá a força política necessária para conseguir junto do Ministério das Finanças a alocação dos fundos financeiros necessários por forma a defender o setor agrícola como nicho macroeconómico fundamental para a robustez e sustentabilidade do nosso modelo social, do crescimento da nossa economia e da nossa riqueza.

* EMPRESÁRIO E CONSULTOR AGRÍCOLA

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG