O Jogo ao Vivo

Opinião

Os cortes nos fundos agrícolas

Os cortes nos fundos agrícolas

Os tão propalados cortes nos fundos comunitários para a agricultura portuguesa não podem servir de desculpa para o Ministério da Agricultura encetar a necessária revolução interna nos seus mecanismos burocráticos.

Os jovens agricultores portugueses reclamam, exigem e merecem um Ministério da Agricultura menos burocrático, mais operacional, mais ágil e mais ligado à realidade do setor. A evolução que a agricultura portuguesa fez nestes últimos 10 anos, não se compadece com serviços ministeriais incapazes de ter uma visão estratégica sobre o território. Que tipo de agriculturas queremos, que culturas queremos produzir, como e onde, com que modelos de gestão, com que apoios financeiros?

O que vejo é uma captura pelos lóbis de determinadas regiões, um navegar à vista, sem qualquer planeamento a médio e longo prazo. Continuo a defender que não se pode dar dinheiro a todos. Estas ajudas deviam privilegiar o apoio direto a todos os jovens agricultores, com projetos aprovados, sustentados e assentes numa gestão competente. Após a apresentação da candidatura os jovens teriam de estagiar durante um ano numa exploração da mesma atividade a que se candidatam. Neste período seriam apoiados por um técnico tutor, responsável pelo acompanhamento constante e pela aprovação do relatório final, assim como a sua aprovação simultânea pelo chefe de exploração. Findo este período e com a aprovação do relatório de estágio, o jovem teria de passar um exame público, perante técnicos do Ministério da Agricultura, sobre o seu conhecimento e experiência. Os jovens com aprovação no exame teriam acesso automático a crédito bancário, complementar aos fundos financeiros públicos de apoio ao investimento, para financiar a 100% o investimento incluindo o fundo de maneio, apresentando o Estado português à Banca como garantia os fundos públicos para substituição dos capitais próprios do jovem (pelo menos 20% a 25%). Paralelamente, os serviços que melhor pusessem em marcha um plano de ação deste tipo seriam avaliados positivamente pelo seu mérito e competência e recompensados financeiramente.

* EMPRESÁRIO E CONSULTOR AGRÍCOLA

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG