Opinião

A outra ameaça

A nossa vida atual gira à volta de um único tema: covid-19. Mas a realidade é bem mais complexa. O Mundo, confinado ou não, continua a girar, e todos os problemas existentes, antes deste vírus ter tomado conta do Planeta, persistem. Mais do que isso. Estarão certamente a agravar-se. Quando voltarmos à normalidade (lá para o verão, a acreditar nas perspetivas otimistas), teremos de enfrentar o Mundo tal como ele nunca deixou de ser.

Para isso mesmo pretende alertar Bill Gates. O patrão da Microsoft, através da Fundação Melinda Gates, tem-se dedicado a apoiar a investigação aplicada aos países em vias de desenvolvimento. No livro "Como evitar um desastre climático", lançado hoje à escala global, lembra que o problema das alterações climáticas agudiza-se a cada dia que passa. E é no seu combate que o Mundo deveria concentrar-se daqui para a frente.

A pandemia pelo vírus SARS-CoV-2 e as alterações climáticas, afinal, não terão feito caminhos separados. Como muitos cientistas haviam já equacionado, e um estudo da Universidade de Cambridge vem agora confirmar, "as alterações climáticas podem ter impulsionado o aparecimento do coronavírus que provoca a covid-19, por contribuírem para o surgimento do habitat ideal para morcegos no Sul da China", país onde foram detetados os primeiros casos de SARS-CoV-2. Como explica Robert Beyer, da universidade do Reino Unido, "as mudanças climáticas no último século tornaram o habitat na província de Yunnan, no Sul da China, adequado para mais espécies de morcegos".

PUB

Parece óbvio, portanto, que a humanidade terá de mudar de rumo. E não nos venham dizer que a mudança começa em cada um de nós. O caminho jamais será invertido sem a aplicação de políticas sérias de descarbonização, sob pena de daqui a poucos anos estarmos num ponto sem retorno. E, provavelmente, de volta de mais uma pandemia - sem nada termos aprendido.

Editora-executiva

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG