O Jogo ao Vivo

Imagens

Últimas

Pedro Bacelar de Vasconcelos

Inédito, inesperado... previsível!

1. O Mundo começa a acostumar-se à ocorrência de fenómenos inéditos e inesperados ainda que previsíveis. Acontecem coisas que nunca tinham acontecido e julgava-se que nunca iriam acontecer. Mas depois do acontecimento surge alguém para afirmar que já tinha prevenido! Uma declaração, um texto ou até um estudo que poderia ter sido tomado como um alerta precoce mas que foi ignorado e não serviu para que fossem tomadas as medidas capazes de o prevenir.

Pedro Bacelar de Vasconcelos

O resto é paisagem!

1. Num texto da prosa inédita que não tenho aqui à mão, Fernando Pessoa afirma que Lisboa é o lugar mais provinciano de Portugal. O poeta, ainda que nascido no Hemisfério Sul, é um lisboeta, ali viveu a sua vida, não era dado a longos passeios nem se terá apaixonado, que se saiba, por qualquer outro lugar real. Lisboa frente ao estuário do Tejo é a sua terra, a referência de que parte para designar as outras. Na poesia, através dos desdobramentos da personalidade autoral que ele próprio crismou como "heterónimos", dá-lhes um nome - a minha aldeia: "O Tejo é mais belo que o rio que corre na minha aldeia / Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre na minha aldeia / Porque o Tejo não é o rio que corre na minha aldeia". A perspetiva ordena e hierarquiza o espaço a partir de um ponto predeterminado. Quando, na prosa, chama provinciana à cidade que habita, o que Fernando Pessoa pretende é precisamente subverter essa ordenação prefixada, inverter a sequência, escapar à subordinação hierárquica subentendida para alcançar um outro olhar que possa expandir a perceção daquilo que quer ver.