Opinião

As sondagens, a Direita e a Esquerda

As sondagens, a Direita e a Esquerda

Notas prévias: as sondagens não substituem as eleições; as sondagens são fotografias de um determinado momento; as sondagens têm margens de erro (à volta de 3%); nenhuma sondagem pode prever, nesta altura, o que vai acontecer nas próximas eleições legislativas, sejam elas em 2023 ou já ao virar da esquina.

Dito isto, e por muito que as sondagens irritem alguns líderes partidários que atravessem horas menos boas, a sua capacidade de medir a temperatura política é inquestionável. E quando olhamos para o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF, que se repete numa base mensal, há duas conclusões fundamentais, independentemente da percentagem momentânea de cada partido.

A mais importante tem que ver com a recomposição da Direita, que, neste momento, e no seu conjunto, até vale mais 2,5 pontos percentuais do que nas últimas legislativas. Mas há uma nova Direita a ganhar terreno à Direita tradicional. Se somarmos as projeções do Chega e da Iniciativa Liberal, esta nova Direita ganha, em sucessivos barómetros, entre 7 e 9 pontos, relativamente a 2019. Se somarmos PSD e CDS, a Direita tradicional perde sempre entre 6 e 7 pontos. A Direita não está mais fraca. Mas está mais dividida. Ou plural. Se o CDS ficará reduzido a um partido marginal, ou se o PSD ainda recupera alguns dos apoiantes que perdeu para a Direita liberal e radical, o tempo dirá.

A segunda conclusão é que esta divisão da Direita coincide com bons resultados à Esquerda. Sucessivos barómetros mostram que PS e BE vão alternado nas subidas e descidas, ao sabor do calendário político, mas que há dois resultados com uma estabilidade a toda a prova: os comunistas sempre próximos dos 6% que conseguiram nas últimas legislativas; e a geringonça sempre a somar os 52% que os três partidos conseguiram em 2019, tenham maior ou menor dificuldade de entendimento no Parlamento. Ou seja, se a pandemia tiver uma fatura para quem está no poder, ou mais próximo dele, a conta ainda não chegou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG