Opinião

O Banco

É um dos temas com lugar cativo nos artigos de análise, comentário ou opinião de todos os órgãos de Comunicação Social. Tem, ainda, a vantagem de servir todos os pontos de vista, estejam os seus autores mais à Esquerda, ao Centro ou à Direita, sejam orgulhosos defensores ou ferozes detratores do capitalismo, seja qual for o partido, associação ou movimento em que paguem a quotas.

Infelizmente, e também por tudo o que já ficou dito, é simultaneamente um dos temas mais deprimentes. Porque a sensação que fica a quem assiste ao espetáculo político-mediático é sempre a de que os cães ladram e a caravana passa, ou seja, ninguém é responsável pelo descalabro. Sucede que os há.

Desde logo, os que ninguém pode conhecer ou nomear, protegidos que estão pelo segredo bancário, ou seja, a numerosa elite de arrivistas, por um lado, e de caloteiros, por outro, que viveu (e vive ainda) à custa da troca de favores, negócios duvidosos e empréstimos milionários que não é preciso pagar. Depois, os antigos e atuais gestores bancários: a família que controlava o velho banco com métodos de contornos mafiosos; e os tecnocratas que agora asseguram a gestão com métodos modernos em que o prejuízo e o financiamento público andam a par.

Finalmente, todos os partidos e dirigentes das últimas décadas (incluindo os que se dizem agora de partidos novos, mas conviveram tranquilamente durante anos com os partidos velhos). No topo desta escala estão, é evidente, o PSD de Passos Coelho e o CDS de Paulo Portas, a quem temos de agradecer a forma como facilitaram a passagem do velho desfalque ao novo prejuízo; depois o PS e António Costa, a quem devemos a argúcia de garantir que o contribuinte cobre o prejuízo aos donos privados; mas também ao BE de Catarina Martins e ao PCP de Jerónimo de Sousa, que já tiveram o poder - que não usaram - de impor outro rumo.

Depois de tantos milhares de milhões atirados ao lixo, depois de tanta e persistente incompetência, alguém terá ainda a vontade de dizer que ter fechado o velho ou nacionalizado o novo teria sido pior?

*Chefe de Redação

Outras Notícias