BENFICA NO CORAÇÃO

Saúde, transparência e democracia: porque não voto amanhã

Saúde, transparência e democracia: porque não voto amanhã

Saúde. No momento da sua demissão, Luís Nazaré escreveu: "Face ao atual contexto, só o modelo digital assegura as normas sanitárias dos sócios do Sport Lisboa e Benfica". Subscrevo - como então o fiz - as palavras do ex-presidente da AG do Benfica.

O tempo demonstrou que o cumprimento das normas sanitárias tem de continuar a ser um objetivo primordial para todos nós. Impor a deslocação de centenas ou milhares de sócios para votarem um orçamento, num espaço fechado, é colocar todos em risco. Numa altura em que Lisboa está obrigada ao cumprimento de regras tão apertadas, não há qualquer justificação para uma reunião destas presencial!

Transparência. Luís Nazaré escreveu e eu subscrevo: "Face ao atual contexto, só o modelo digital assegura a participação alargada dos sócios do Sport Lisboa e Benfica". Cada sócio poder votar através do seu acesso pessoal, no site do Benfica, seria uma solução simples e eficaz.

Isso permitiria que qualquer sócio, em qualquer parte do Mundo, pudesse votar. Luís Filipe Vieira boicotou essa opção alargada a todos os benfiquistas.

Democracia. Não votarei amanhã porque não acredito na transparência do sistema de voto eletrónico utilizado pelo Benfica! Fazê-lo, seria atestar a sua validade, legitimando quem, em outubro, o quer utilizar novamente. Sem comprovativo físico da expressão do sentido do seu voto, depositado por cada um dos sócios, em urna, não há sistema de voto eletrónico fiável.

Em quantas AG dos últimos tempos se verificou que a votação não condizia com o "pulsar" do pavilhão? Votar amanhã seria aceitar que o Benfica vive, hoje, num sistema democrático.

Não é o caso! Só as ditaduras é que recusam debates de ideias com candidatos legítimos ... como, aliás, defenderam, durante toda a vida, muitos dos que, agora, recebem dinheiro do Benfica!

Como, numa resposta sobre o Orçamento a um sócio, a Direção deixou claro, a BTV e os seus jornalistas não têm intenções de promover debates ou dar voz a qualquer candidatura opositora ao atual presidente. A BTV continuará a ser um meio de propaganda oficial.

Não foi esse o Benfica em que cresci nem aquele em que participei.

Um Benfica de que tínhamos orgulho por aquilo que sempre representou de ideais democráticos!

É esse o Benfica que - com o vosso voto e com a vossa ajuda - quero ajudar a devolver-vos a partir de outubro.

*Adepto do Benfica

Outras Notícias